O presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol criticou a escolha de Silas para ser o novo treinador do Sporting. Em declarações à Rádio Renascença, José Pereira considerou "rídicula" a opção por um técnico que não tem o nível de qualificação necessário para treinar a I Liga.

"Custa-me a acreditar que uma pessoa licenciada em medicina, como o presidente do Sporting, admita para exercer funções quem não está devidamente habilitado. São situações tão ridículas como inaceitáveis", referiu José Pereira.

O presidente da ANTF explica que Silas, por não ter as habilitações mínimas para ser treinador principal na I Liga, terá a sua ação controlada pela ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica).

"A nova lei determina que seja a própria ASAE a fiscalizar este tipo de situações", afirmou José Pereira, referindo-se ao facto de Silas não ter o quarto nível UEFA Pro.

"No Belenenses SAD tinha que estar sentado no banco, podendo dar esporadicamente uma instrução, como pode um médico, um massagista, ou um fisioterapeuta. Se incumprir no Sporting está sujeito a multas pecuniárias e suspensões", explicou.

"Na Liga Europa, a UEFA não lhe permitirá aceder às conferências de imprensa e à 'flash interview'. Poderá ir como adjunto, como acontece em Portugal. Como principal terá de estar outra pessoa com o 4º nível UEFA PRO e só essa pessoa poderá usufruir da área técnica e dar instruções aos jogadores, de acordo com a regulamentação", sublinha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.