José Barroso passou praticamente toda a sua carreira no SC Braga, mas foi no FC Porto que almejou os maiores títulos, com a conquista de dois campeonatos nacionais. Dono de um pontapé canhão que assustava todas as defesas, é também de uma forma incisiva que aborda a temporada que se avizinha.

Saiba tudo sobre o início da Primeira Liga

Começando pelo FC Porto, desvaloriza os resultados menos conseguidos na pré-época, nomeadamente frente ao Lille e Portimonense e aponta a equipa de Conceição como o principal candidato à reconquista do título.

"Normalmente nesses jogos [particulares], o treinador coloca jogadores que não conhece tão bem, para testar a sua adaptação à equipa. Ninguém está preocupado com os resultados, mas sim em preparar as equipas da melhor forma. Com o aproximar dos jogos oficiais, os treinadores vão colocar uma equipa base, para dar ritmo aos jogadores. O objetivo é dar ritmo competitivo e conhecer os jogadores novos. Contra o Everton, com uma mais base, já deu mais garantias, observou.

Em relação a possíveis lacunas no plantel e depois da contratação de Mbemba e Militão para o centro da defesa, a prioridade será a contratação de um médio defensivo.

"Em termos de médios defensivos, penso que o FC Porto precisava de mais um jogador que pudesse ser alternativa a Danilo. No ataque, se não sair ninguém, o FC Porto está muito bem servido. Mas podem haver lesões e se não houver substitutos de qualidade, a equipa pode pagar essa fatura".

É com um brilho especial que Barroso fala do seu Sporting de Braga, que considera ter condições para almejar a algo mais que o quarto lugar que neste momento é um objetivo "normal".

"O SC Braga também está com jogadores no mercado [...]. Se conseguisse ficar com esse plantel seria excelente. Tem possibilidades para aspirar a mais do que o quarto lugar, não só pelas dificuldades que o Sporting tem tido, mas também porque tem qualidade para pensar em outro objetivo, que o quarto lugar já é um objetivo normal", diz.

Como normalmente quem ganha, está mais próximo de vencer, Barroso afina por essa diapasão no que a candidatos ao título diz respeito.

"Normalmente quem é campeão está sempre à frente, está sempre com a moral mais elevada. Mas isso é em teoria, na prática podem haver oscilações tanto de forma, como de jogos que não corram tão bem, como as pessoas pensam. Vai ser um campeonato muito competitivo, mas depende muito como é os clubes vão abordar o mercado, com as saídas ou entradas".

Segundo ano do FC Porto de Sérgio Conceição

"Depois de quebrar o ciclo do Benfica, a confiança do FC Porto é outra, Mas agora o FC Porto tem que tentar fazer melhor nas Taças e dar também uma boa imagem na Liga dos Campeões", comentou.

Com mais de 20 pontos a separar o quarto do quinto classificado, o antigo médio acredita que equipas como o V. Guimarães e SC Braga poderão estar em condições de realizar um campeonato mais competitivo que o da temporada passada.

"Tirando os quatro primeiros, a qualidade das outras equipas deixou muito a desejar e o quinto classificado ficou a 20 e tal pontos do quarto classificado e isso diz tudo. Mas vê-se o V. Guimarães e o Marítimo a reforçarem-se para tentar fazer um campeonato diferente do ano passado", finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.