O castigo de Rúben Dias vai fazer com Bruno Lage tenha de mexer, mais uma vez, na defesa do Benfica no próximo sábado, quando os 'encarnados' defrontarem o Marítimo na Madeira. O defesa central, capitão dos 'encarnados', completou uma série de cinco cartões amarelos na derrota com o Santa Clara, pelo que terá de cumprir um jogo de castigo frente aos madeirenses.

Nesta altura, Ferro é o único central disponível. Jardel, o terceiro homem do eixo defensivo, está a recuperar de lesão e ainda não é certo a sua disponibilidade para entrar em campo a titular frente ao Marítimo.

Se Jardel não estiver em condições, Bruno Lage deverá escolher Samaris para jogar ao lado de Ferro. O grego, que não tem sido opção nos últimos jogos , já atuou nessa posição desde que chegou ao Benfica, tendo deixado boas indicações. Outra opção poderá passar pelo recuo de Julien Weigl no terreno para atuar no centro da defesa, o que faria o Benfica recuperar o 4-4-2, com Taarabt a jogar a médio-centro ao lado de Samaris ou Florentino e Vinícius na frente com Rafa ou Seferovic. Zivkovic e Cervi também são candidatos ao onze.

A última opção passará pela estreia de Morato na Liga, jovem defesa central brasileiro que tem evoluído na equipa B. Morato já se estreou na equipa principal do Benfica mas na Taça da Liga, quando atuou durante 90 minutos na 3.ª jornada frente ao Vitória de Setúbal.

Desde que o campeonato regressou junho após interrupção em março devido a COVID-19, Rúben Dias tinha sido o único jogador da defesa a marcar presença em todos os jogos. Frente ao Tondela e Portimonense, Lage até repetiu o quarteto defensivo (Grimaldo, Rúben Dias, Jardel e André Almeida) mas foi obrigado em Vila do Conde frente ao Rio Ave dado o castigo de André Almeida e lesão de Grimaldo. Na derrota com o Santa Clara em casa, o técnico voltou a ter novo quarteto defensivo, desta vez formado por Nuno Tavares, Ferro, Rúben Dias e André Almeida.

Seja como for, esta é mais uma 'dor de cabeça' para Bruno Lage, numa altura de grande contestação contra o treinador. O técnico terá de vencer o Marítimo para não deixar fugir ainda mais o FC Porto, caso contrário poderá ser despedido. A contestação é muita e apenas Luís Filipe Vieira vai mantendo a confiança no treinador que levou o Benfica ao título na época passada, depois de recuperar sete pontos ao FC Porto.

Esta época o Benfica já teve sete pontos a mais que o FC Porto mas perdeu essa vantagem neste 2020, estando agora a três dos azuis e brancos e com desvantagem no confronto direto.

O Marítimo-Benfica, da 29.ª jornada da I Liga, está marcado para às 18h00 desta segunda-feira, no Estádio da Madeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.