Uma noite de longa dança e final feliz para o Benfica. Depois de quase 80 minutos sem golos no encontro com o Sporting de Braga, os 'encarnados' conseguiram chegar à vitória com um belo momento de Mitroglou. Reciclando a analogia de Jorge Simão na antevisão, a equipa de Rui Vitória insistiu na dança ao longo da partida - com mais posse de bola, embora, de forma surpreendente, muito menos remates - e acabou por levar a melhor, com o golo do avançado grego a ser o fator X. Os 'encarnados' estão de regresso à liderança da Primeira Liga.

Sem o castigado Ederson, Rui Vitória lançou Júlio César para a baliza e fez ainda Carrillo regressar ao banco, apostando em Zivkovic. Do lado do Sporting de Braga, Jorge Simão apostou em Paulinho para o lugar do lesionado Baiano e fez Assis regressar ao 'onze' para o lugar de Gamboa.

O Benfica entrou mais pressionante na partida e tanto Rafa como Mitroglou, os atacantes de serviço, demonstravam vontade de dançar, mas havia demasiadas bolas perdidas no meio-campo e na defesa. O primeiro lance de algum perigo pertenceu à formação da casa, num momento em que Pedro Santos ficou em boa posição no lado direito do ataque, mas o remate do esquerdino com o pé direito saiu fraco e torto.

Mesmo sem controlar a posse de bola, o Sp. Braga procurava criar perigo particularmente pelos flancos ocupados por Pedro Santos e o Alan, mas as despesas no que toca a remates pertenciam em exclusivo ao português. Com 14 minutos de jogo, Rafa ficou em boa posição após fugir a Ricardo Ferreira, mas não conseguiu finalizar perante Marafona. Pouco depois, Salvio ficou a pedir grande penalidade por um toque de Rosic na grande área, mas Tiago Martins mandou seguir.

E foi numa altura em que o Sporting de Braga até demonstrava leve superioridade que o Benfica conseguiu introduzir a bola nas redes de Marafona, embora num lance irregular. Um remate de Eliseu transformou-se em passe para Mitroglou e o grego finalizou, mas Tiago Martins anulou o lance por fora-de-jogo.

Até ao intervalo e a partir deste ponto houve ocasiões de parte a parte, com ligeira vantagem para o Sporting de Braga. Pedro Santos procurou aproveitar um erro de Nélson Semedo e olhou em direção à baliza de Júlio César, mas rematou muito por cima. Mitroglou, de seguida, teve uma boa ocasião para marcar após cruzamento de Rafa mas também não acertou no alvo e de seguida foi Battaglia a acertar em cheio...no ferro. Um cruzamento de Pedro Santos encontrou a cabeça do médio argentino, que atirou ao poste da baliza 'encarnada'.

Depois de um intervalo com ambiente romântico - um adepto pediu a companheira em casamento, com sucesso, e houve canções de amor no relvado - o segundo tempo teve danças menos intensas, pelo menos até perto do final. O Benfica ia comandando, mas o Sporting de Braga também procurava, em velocidade, criar problemas à defesa 'encarnada'. Nos momentos de decisão, no entanto, tanto minhotos como lisboetas fraquejavam.

Com oitenta minutos de jogo, no entanto, apareceu Mitroglou, em jeito de galã da noite, a marcar um belíssimo golo: passou por diversos jogadores do Sporting de Braga na grande área bracarense antes de finalizar da melhor forma, dando aos benfiquistas o direito a festa rija neste domingo à noite.

Com o triunfo, o Benfica está de regresso à liderança isolada da Primeira Liga, com mais um ponto do que o FC Porto, tal como começou a jornada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.