A 'Tribuna Expresso' avança esta quarta-feira que o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa pediu à juíza de instrução mais tempo para investigar o caso dos e-mails do Benfica.

O organismo considera que "a atividade criminosa se insere num esquema altamente organizado" e que a sua gravidade pede mais tempo para que o caso seja analisado ao pormenor.

Para já, o caso conta com sete volumes de documentação. Em causa está o roubo e divulgação de correspondência eletrónica do Benfica, que alegadamente pode apontar para uma influência por parte do clube da Luz sobre outros emblemas com o objetivo de favorecer os resultados dos 'encarnados'.

Também as equipas de arbitragem eram supostamente abordadas para facilitar o Benfica em deterimento dos seus adversários.

Paulo Gonçalves, Pedro Guerra, Domingos Soares de Oliveira são alguns dos nomes envolvidos no caso, bem como o do presidente dos 'encarnados'.

Recorde todos os momentos do caso dos e-mails. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.