Uma criança de quatro anos foi, alegadamente, obrigada a despir a camisola do Benfica para poder assistir ao jogo em Famalicão a partir da bancada onde está habitualmente a claque de apoio à equipa da casa.

Esse setor do estádio tem por regra proibir adereços alusivos aos clubes adversários, "com conhecimento e aprovação por parte da Liga de Clubes", disse uma fonte ligada ao Famalicão ao SAPO Desporto.

No caso do jogo de ontem, que terminou com a vitória encarnada, a bancada onde estavam os adeptos encarnados (equipa visitante) fica a poucos metros de onde se encontrava o menino.

O momento de indignação foi partilhada pelo pai da criança, ao qual o Benfica reagiu com uma publicação no Twitter.

O Benfica "lamenta que num futebol que se quer cada vez mais inclusivo, capaz de trazer cada vez mais famílias para os jogos, adeptos com camisolas do Benfica, incluindo crianças, tenham sido obrigados a despi-las para poderem assistir ao jogo Famalicão-Benfica”.

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença, criticou igualmente esta situação vivida no sábado em Famalicão, um gesto igualmente censurado pelo responsável da tutela pelo desporto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.