O Benfica já enviou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) o Relatório e Contas da SAD, referente a 2018/19. No documento, os 'encarnados' detalharam o negócio Luka Jovic, que esteve prestes a ser um fracasso mas que acabou por ser rentável.

De recordar que o sérvio foi vendido pelo Eintracht Frankfurt ao Real Madrid no último verão por 60 milhões de euros, com o Benfica a ficar com parte significativa dessa verba.

Na altura da transferência do avançado sérvio para o emblema de Madrid, muitos questionaram o facto de o jogador não se ter vingado na Luz mas o negócio em si não foi assim tão mau para os cofres 'encarnados'.

O Benfica pagou 6,583 milhões de euros ao Estrela Vermelha em 2015/2016 para garantir o jogador. Fez quatro jogos pela equipa principal 'encarnada' mas problemas extra-futebol levaram o Benfica a empresta-lo ao Eintracht Frankfurt por duas épocas, ficando o emblema alemão com opção de compra no valor de cinco milhões de euros. Essa opção foi acionada no final do segundo ano, antes do Eintracht vender o seu passe ao Real Madrid por 60 milhões de euros.

Na altura da venda ao Eintracht, o Benfica assegurou 30 por cento do valor de uma futura transferência do sérvio de 21 anos. Com essa cláusula, o Benfica arrecadou 17,335 milhões de euros, a que se juntam os cinco milhões pagos pelo Eintracht pela compra do jogador, depois do empréstimo. Ao todo, foram 22,335 milhões que, descontados os 6,583 milhões de euros pagos pelo Benfica ao Estrela Vermelha, dá um lucro de 15,752 milhões de euros.

Claro que se tivesse 'explodido' na Luz como fez na Alemanha, os 60 milhões entrariam nos cofres do Benfica e não nos do emblema alemão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.