O Benfica negou esta sexta-feira “qualquer tentativa de condicionamento quer da arbitragem, quer dos órgãos da justiça desportiva”, em resposta às denúncias que têm sido feitas pelo diretor de comunicação do FC Porto.

“Nunca em nenhuma circunstância tais atos ocorreram”, salienta hoje o clube da Luz em comunicado na sua página oficial.

Os ‘encarnados’ falam em campanha “com recurso a práticas criminosas” e que a “seu tempo serão devidamente julgadas e sancionadas, é essa sim uma flagrante tentativa de condicionamento dos árbitros e da justiça”.

Também hoje, fonte da Federação Portuguesa de Futebol disse à agência Lusa que o presidente da FPF, encaminhou “sempre” as suspeitas de irregularidades ou de crimes para as instâncias competentes.

Em causa estão as denúncias do FC Porto sobre a alegada influência do Benfica na arbitragem.

“Desde o primeiro dia do seu mandato na FPF, Fernando Gomes tem feito um trabalho silencioso, mas eficaz, para defender a verdade desportiva. Sempre que tem conhecimento de qualquer informação ou facto que possa indiciar irregularidades ou práticas criminais, o presidente da FPF encaminhou esses dados para as entidades policiais, de investigação ou para os órgãos de justiça desportiva.”, referiu fonte da FPF.

Esta reação surgiu depois de o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, ter revelado a alegada partilha de mensagens de telemóvel do atual presidente da FPF, na altura em que presidiu à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), entre o diretor de conteúdos da BTV, Pedro Guerra, e o ex-presidente da Assembleia-Geral da LPFP Carlos Deus Pereira.

Antes, o responsável dos ‘dragões’ já tinha revelado mensagens de correio eletrónico de responsáveis do Benfica, casos de Paulo Gonçalves e Luís Filipe Vieira, sobre árbitros e delegados da LPFP e também com o ex-presidente da LPFP Mário Figueiredo, invariavelmente acusando os ‘encarnados’ de influência sobre os árbitros.

Toda esta situação já levou o Benfica a manifestar-se em outras ocasiões, com o clube a reiterar que “é nos locais próprios que tem vindo a diligenciar pela salvaguarda do seu bom nome e reposição da verdade”.

Confira o comunicado do Benfica na íntegra

Em face das noticias vindas a público com base em informação falsa ou distorcida intencionalmente, impõe-se esclarecer que nunca existiu, nem existe qualquer tentativa de condicionamento quer da arbitragem, quer dos órgãos da justiça desportiva, por parte do Sport Lisboa e Benfica.

Nunca em nenhuma circunstância tais atos ocorreram.

A campanha a que se tem assistido com recurso a práticas criminosas, que a seu tempo serão devidamente julgadas e sancionadas, é essa sim uma flagrante tentativa de condicionamento dos árbitros e da justiça.

O passado recente de alguns dos candidatos a paladinos da justiça e da transparência retira por si só toda e qualquer credibilidade às falsas denúncias que têm vindo a ser feitas.

O Sport Lisboa e Benfica reitera de forma firme que é nos locais próprios que tem vindo a diligenciar pela salvaguarda do seu bom nome e reposição da verdade.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.