O Benfica mantém-se 100 por cento vitorioso na Primeira Liga de futebol, após vencer o Vitória de Guimarães por 3-1, na 7.ª ronda da prova. Os Encarnados voltam a ter quatro pontos de vantagem sobre FC Porto e Sporting e ganham embalo antes do duelo com o Barcelona na próxima quarta-feira, para a 2.ª ronda da Liga dos Campeões.

Yaremchuk (2) e João Mário fizeram os golos do Benfica, Bruno Duarte fez o tento do Vitória de Guimarães, de grande penalidade. O Benfica ameaçou golear mas ficou-se pelos três golos.

Veja as melhores imagens do jogo!

Embalados pelos seis triunfos em outros tantos jogos esta época na I Liga, o Benfica poucas dificuldades teve para conquistar os três pontos frente a um adversário sempre muito complicado mas que, curiosamente, tem sido 'amigo' das Águias. É que o Vitória de Guimarães não vence o Benfica há 22 jogos e perdeu sempre nos últimos 18 duelos entre os dois. Para encontrar um último triunfo dos Conquistadores sobre as Águias, é preciso recuar até… 2013, quando o Vitória de… Rui Vitória venceu o Benfica, de Jesus, por 2-1, na final da Taça de Portugal.

Defender com muitos não é defender… bem

Pepa apenas manteve Alfa Semedo e Borevkovic no onze, em relação à equipa que venceu o SC Covilhã a meio da semana para a Taça da Liga. Já Jesus só trocou uma peça: Diogo Gonçalves por Valentino Lázaro após a vitória com o Boavista na derradeira ronda da I Liga.

A estratégia de Pepa foi um fracasso autêntico, tais foram as facilidades do Benfica no jogo, quer a defender, mas principalmente a atacar. O Vitória defendia numa espécie de 5-4-1, com Alfa Semedo entre os centrais e apenas Tiago Silva e André André no meio. Dois médios com pouca propensão defensiva e de pressão, o que dava liberdade a João Mário na construção e ainda aos centrais do Benfica nas subidas com bola nos pés.

Apesar de ter cinco defesas, o Vitória de Guimarães permitia que o Benfica entrasse de todas as formas na sua defensiva. Os erros de posicionamento dos centrais e a falta de pressão no portador da bola deixava a equipa exposta. O jogo entrelinhas do Benfica estava difícil de travar, as movimentações de Darwin a cair na direita e Rafa atrás dos dois avançados, baralhava a defensiva contrária.

Curiosamente até foram os minhotos a criar os primeiros lances de perigo, por Oscar Estupiñan, em dois momentos, a colocar a defensiva Encarnada em sentido. Depois, só deu Benfica.

Aos 23, Rafa meteu em Darwin que deu logo em Yaremchuk, o ucraniano rematou para fora, com a bola ainda a desviar em Mumin. Na sequência do canto, Rafa apareceu ao segundo poste, sozinho, para marcar, mas falhou o alvo.

Aos 30, Vertonghen meteu em Darwin (tanto espaço…), este simulou e deixou a bola ir ter com Yaremchuk que picou por cima de Trmal e abriu o marcador.

Tantas eram as facilidades que o 2-0 não demorou muito. Erro infantil de Borevkovic que perdeu a bola na defesa, esta chegou a Yaremchuk que correu e rematou para golo. Mumin ainda tentou tirar, mas a bola bateu-lhes nos pés e acabou no fundo das redes. O central também tem culpas no lance porque não saiu e colocou o ucraniano em jogo.

O hat-trick esteve nos pés de Roman Yaremchuk, mas desta vez Trmal conseguiu evitar o golo, com uma fantástica defesa, aos 44.

Antes do 2-0, o Vitória tinha assustado por Tiago Silva, num remate de longe, e por Estupiñan num falhanço incrível na área Encarnada, após centro de Rafa.

Do lado minhoto, só se salvava o guardião Trmal e o avançado Edwards, o homem que tentou levar a equipa para a frente.

Esperava-se melhorias no segundo tempo mas… foi mais do mesmo: erros gigantescos de posicionamento dos defensores do Vitória de Guimarães e o Benfica com muita à-vontade no jogo.

Benfica descansou, Vitória ainda acreditou

A segunda parte arranca com uma perdida incrível de Marcus Edwards que podia ter relançado o jogo: Rafa Soares centrou atrasado no seu corredor, o inglês apareceu na zona de penálti a rematar mas por cima, quando tinha tudo para marcar.

Aos 64 minutos, momento curioso: o Benfica saiu em contra-ataque, de três para um, Darwin conduziu a bola durante imenso tempo, não soltou quando era preciso e depois fez um mau passe. Jesus perdeu a cabeça com o seu pupilo, este respondeu e houve uma troca de palavras entre ambos. No lance seguinte Darwin já estava de cabeça em baixo e quando Jesus chamou Gedson para entrar, pensava que seria ele a sair: encaminhou-se para a zona lateral para deixar o campo mas voltou atrás quando Pizzi lhe disse que não era ele a sair. Um diálogo posterior entre Jesus e o uruguaio resolveu o assunto.

O 3-0 é de João Mário aos 73 minutos, num lance de contra-ataque. O remate do médio do Benfica desviou num defesa e enganou Trmal.

Jesus lançou Pizzi, Meité e Gedson, nos postos de Yaremchuk, Weigl e João Mário, poupando estes elementos para o jogo com o Barcelona, da próxima quarta-feira. Pepa fez entrar André Almeida, Rúben Lameiras, Rochinha e Bruno Duarte nos lugares de Quaresma, Estupiñan, André André e Marcus Edwards.

O Vitória reduziu por Bruno Duarte aos 78 minutos, na conversão de uma grande penalidade de Lucas Veríssimo sobre Rochinha.

Galvanizados pelo golo e apoiado pelos 14 mil vitorianos nas bancadas, a equipa de Pepa tentou reduzir ainda mais a diferença para tentar, pelo menos, um ponto mas não conseguiu. André Almeida assustou com um remate que ainda desviou num contrário.

O Benfica passa a ter 21 pontos em outros tantos possíveis e restabelece a vantagem de quatro pontos para os rivais FC Porto e Sporting. A equipa de Jorge Jesus só sabe vencer na I Liga e ganha moral para o jogo com o Barcelona, da próxima quarta-feira, na Liga dos Campeões.

O Vitória de Guimarães mantém os sete pontos que entrou para esta ronda e não vence há quatro jogos na I Liga. A equipa de Pepa soma uma vitória, quatro empates e duas derrotas.

Veja o resumo do Vitória de Guimarães-Benfica!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.