O Benfica assumiu provisoriamente a liderança da I Liga, ao vencer o Vitória de Guimarães por 2-0, em jogo da 28.ª jornada da Primeira Liga. Jonas voltou a ser decisivo, ao marcar os dois golos dos 'encarnados', ele que reforça a liderança dos marcadores, agora com 33 golos. A equipa de Rui Vitória chega aos 71 pontos, mais um que o FC Porto que na segunda-feira defronta o Belenenses no Restelo.

A atravessar a melhor fase da época na Primeir Liga (sete vitórias consecutivas), o Benfica procurava a oitava vitória seguida, que lhe daria o primeiro lugar da Liga, pelo menos até segunda-feira, altura do Belenenses-FC Porto.

Com lotação quase esgotada na Luz, 56402 espetadores presenciaram a uma primeira parte morna por parte do Benfica, só quebrada pelo golo de Jonas aos 45 minutos. Até lá, o melhor dos 'encarnados' tinha sido um remate de Pizzi para fora após bom passe de Jonas, aos 19 minutos.

Com um ataque móvel, formado por Raphinha, Heldon e Sturgeon, os comandados de José Peseiro apresentaram-se personalizados na Luz, jogando em todo campo, saindo com critério e criando perigo. Aos 25 minutos, Raphinha fez mesmo golo mas o lance foi invalidado pelo árbitro auxiliar e confirmado depois pelo VAR, já que Jubal, autor do primeiro desvio, estava ligeiramente adiantado em relação à última linha defensiva do Benfica.

Aos 43 minutos o árbitro Carlos Xistra, alertado pelo vídeo-árbitro, assinalou grande penalidade por mão na bola de João Aurélio na área 'encarnada'. Chamado a conversão, Jonas atirou para o lado contrário do guarda-redes e fez o seu 32.º golo nesta presente edição da Liga. Uma grande penalidade muito contestada pelos jogadores vimaranenses, o que levou Xistra a mostrar amarelo a Matheus Oliveira e Raphinha.

Apesar da vantagem ao intervalo, Rui Vitória não deve ter gostado do que viu. Corrigiu posicionamentos e movimentos, e o Benfica apareceu mais solto no segundo tempo. se calhar, já menos pressionado com o resultado. Valeu ao Vitória de Guimarães a pronta intervenção de Miguel Silva, a sair aos pés de Grimaldo aos 49, a travar o remate de Zivkovic aos 51 e a sair aos 52 e cortar de cabeça uma bola que ia para Grimaldo.

A reação minhota foi boa, com lances de perigo, quase sempre por Raphinha. Obrigou Fejsa a fazer a falta e a ver amarelo, ficando à bica para o jogo com o FC Porto. Aos 59 aproveitou um passe longo, ganhou nas costas da defesa do Benfica, mas o seu remate foi travado por Bruno Varela. Bem Xistra a deixar o jogo seguir, apesar de o árbitro auxiliar estar a marcar, mal, fora-de-jogo.

'Empurrado' por quase 57 mil adeptos, o Benfica foi à procura de maior tranquilidade. Jardel falhou o 2-0 aos 76 mas, aos 78, o Benfica voltou a marcar, pelo suspeito do costume, num belo lance de ataque. Jiménez (entrou para o lugar de Cervi aos 69) foi lançado por Zivkovic, entrou de letra e Jonas cabeceou para o 2-0, fazendo seu golo 33 na Primeira Liga.

Peseiro, que há tinha trocado Wakaso por Amoah, colocou Hélder Ferreira e Welthon nos lugares de Sturgeon e Heldon, na tentativa de refrescar a frente de ataque e chegar aum golo que o pudesse relançar na discussão do resultado mas sem sucesso.

Jonas voltou a ser decisivo, ao marcar os dois golos dos 'encarnados', ele que reforça a liderança dos marcadores, agora com 33 golos. A equipa de Rui Vitória chega aos 71 pontos, mais um que o FC Porto que na segunda-feira defronta o Belenenses no Restelo.

Confira o resumo do encontro:

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.