O Sporting procurava frente ao Belenenses SAD recuperar o terceiro lugar, depois do triunfo do SC Braga no dérbi no Minho.

O jogo na Cidade do Futebol tinha uma moldura especial para os leões, depois de Mathieu ter colocado um ponto final na carreira, após a lesão contraída durante a semana.

Veja o resumo da partida

Entrou Borja a colmatar a ausência de Mathieu, com o Sporting a apresentar-se novamente no esquema de três centrais. Rúben Amorim também fez entrar Ristovki para o lugar de Rafael Camacho.

As visitas ao terreno do Belenenses SAD têm sido pródigas em sorrisos para os leões nos últimos tempos. Para além da goleada por 8-1 na época passada, os verdes e brancos contavam com 19 golos apontados em quatro partidas aos azuis.

A equipa de Amorim entrou com 'ganas' de querer repetir o filme dos últimos anos. Logo a abrir, Sporar (4´) teve o golo nos pés, mas apareceu Show a cortar na hora H.

Contudo, o Belenenses no primeiro lance de perigo de que dispôs foi mais eficaz. Eduardo Quaresma perdeu a bola para Varela, servindo da melhor para maneira Licá que numa excelente finalização fez golo.

O 'leão' nem deu tempo aos azuis de festejar o golo. 13 minutos depois chegou o tento do empate, num grito de homenagem a um colega que deixou o que mais gostava de fazer. Coates levantou bem alto a camisola com o nome de Mathieu, entre as 11 'peles' com o nome do francês. Antes tinha cabeceado de forma triunfante, após canto de Plata.

O uruguaio inspirou o homem do momento no Sporting e o golo voltou a surgir, num pontapé acrobático de Jovane a passe de Ristovski, poucos minutos volvidos.

A equipa de Petit ainda gritou o golo do empate, depois de Licá ter feito novamente o gosto ao pé, mas o lance foi anulado por fora de jogo.

Até ao intervalo acabou por ser novamente o Sporting a dilatar o marcador. Sporar foi tocado por Rúben Lima na área. Na marcação do penalti, e à segunda [o penalti foi repetido por adiantamento do guarda-redes], Jovane enganou Koffi e bisou na partida.

No segundo tempo, um jogo dividido nos primeiros 45 minutos acabou por mudar de prisma. Jovane com problemas físicos, cedeu o lugar a Francisco Geraldes. Com o médio, o Sporting ganhou uma dinâmica diferente no meio campo, com mais presença naquele setor. Auxiliado também por Wendel, importantíssimo no transporte e na capacidade de fazer a equipa subir linhas.

Geraldes não só soltou a equipa, como esteve por várias vezes perto do golo, com Koffi a ser o principal opositor nessa contenda.

Os azuis tentavam responder, à procura de um golo que os pudesse colocar novamente no jogo.

Cacierra esteve perto num cabeceamento, mas só a espaços o Belém assustava. A superioridade numérica no miolo para o lado dos verdes e brancos, retirava gás aos homens de Petit.

Com mais posse, mas  gelo na circulação, o Sporting era vertical a espaços. Aos 63´, Sporar ameaçou com bomba de fora, com a bola a rasar o poste.

As muitas trocas de ambos os lados baixaram o ritmo. O jogo encaminhou-se para o fim e o Sporting somou três pontos, a terceira vitória consecutiva e está de novo isolado no último lugar do pódio com dois pontos de vantagem sobre o SC Braga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.