Rúben Amorim analisou em conferência de imprensa o triunfo do Sporting sobre o Belenenses SAD (2-0).

Entrada do Belenenses SAD

"É verdade que o Belenenses SAD pressionou bem, mas depois o Max apercebeu-se de como estavam a pressionar alto e começámos a jogar mais nas costas do adversário, a ganhar as segundas bolas, a pressionar o Belenenses SAD e fomos atrás da vitória."

Partir em desvantagem para a jornada?

"Não mexeu. Não entramos bem, em Guimarães também não entramos bem, é algo que temos de mudar. Deixámos correr 10 ou 15 minutos e haverá o dia em que não conseguimos dar a volta por isso temos de mudar isso. Não sei se foi o campo, não sei. Em Guimarães foi igual, por isso não podemos dar essa desculpa. O futebol é mesmo assim, não podemos dar minutos aos adversários que estão motivados."

Aposta em Borja

"O Borja já tem alguns jogos com o Keizer nessa posição [defesa central na esquerda]. Em relação ao Inácio, é igual a todos os jovens. Tem de crescer e ganhar o seu lugar e o seu espaço. Mas o pé esquerdo é fundamental para o nosso processo de construção de jogo."

Jesus no Benfica?

"É indiferente, sou treinador do Sporting. Espero estar no Sporting para construir um Sporting forte. Desejoso de ter adeptos. Estamos a criar boa dinâmica, os jovens estão a acreditar. Mesmo com lesões estamos a criar um ambiente que é importante e portanto o nosso foco é o Sporting. Não nos interessa os treinadores das outras equipas."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.