Aos 71 minutos, Rochinha caiu na área do FC Porto, num lance com Brahimi. Os 'axadrezados'pediram grande penalidade, o árbitro Hugo Miguel mandou seguir. O VAR também achou que não havia motivo para grande penalidade, daí não ter alertado o juiz principal do encontro.

Na conferência de imprensa, após a derrota da sua equipa, Jorge Simão comentou o lance.

"Não vi as imagens, estou a falar com base nas mensagens que tenho no meu telemóvel, de alguém que estava a ver as imagens dos árbitros a comentar, há árbitros que dizem que é penálti. Eu não quero dizer isso, mas pelo menos há dúvida. É um lance é corrido, é muito difícil o papel do árbitro. O que lhe disse foi 'Foi o que viste, vamos seguir, o jogo já acabou'. Mas queria deixar o reparo", começou por explicar.

"O árbitro devia ter ido observar, é um lance rápido, admito que não tenha vislumbrado mais do que entendeu, mas é um lance que podia ser capital da decisão do jogo e muito duvidoso. Há muitas dúvidas, e aí é o papel do VAR, porque se há a possibilidade de ser tem de ir ver. Há hipótese de ser penálti", terminou o técnico.

O lance mereceu também comentários por parte do... Benfica. Através do seu diretor de comunicação, os 'encarnados' deixaram duras críticas ao árbitro e ao vídeo-árbitro, por entenderem que havia motivo para grande penalidade.

"Infelizmente assistimos a mais uma vitória suja nesta Liga sem verdade desportiva. Em poucas jornadas, mais uma vez assistimos hoje a uma decisão escandalosa e incompreensível, ao não ser marcado um penálti que toda a gente viu a favor do Boavista. Desta vez o VAR também avariou? Aquilo a que se assistiu hoje foi um espetáculo degradante de constantes insultos, ameaças e pressões sobre tudo e todos, que infelizmente parece dar resultado. Faz lembrar um regresso a um passado de triste memória", disse Luís Bernardo, citado pelo jornal ABola.

Ainda sobre o jogo, Jorge Simão não achou que tenha havido excessos de parte a parte, apesar de ter sido um dérbi muito intenso.

"Não me parece que tenha havido excessos, não houve jogadores expulsos, não houve jogadores lesionados com traumatismos. Foi uma luta dura e o FC Porto a isso obriga. O que fica, aos meus olhos, quando vejo jogadores a chorar, é realçar as coisas muito boas que fizemos enquanto equipa", disse o treinador do Boavista.

O FC Porto segurou hoje a liderança isolada da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer no terreno do rival Boavista, por 1-0, com um golo do suplente Hernâni, aos 90+5 minutos do jogo da 11.ª jornada.

Os campeões nacionais conquistaram a quarta vitória consecutiva e somam 27 pontos, mais três do que o Sporting de Braga, segundo classificado, e mais quatro do que o Benfica, terceiro, enquanto o Boavista segue no 16.º posto, com os mesmos nove pontos de Tondela e Feirense.

Na segunda-feira, o Sporting pode voltar a ficar a dois pontos dos ‘dragões’, em caso de vitória na visita ao Rio Ave, quinto com 18, na estreia do holandês Marcel Keizer no comando técnico dos ‘leões’ em jogos para o campeonato.

Veja o lance entre Brahimi e Rochinha

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.