O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol julgou improcedente a acusação contra o Boavista de um alegado caso de racismo durante a receção vitoriosa ao Santa Clara (2-1), da segunda jornada da I Liga.

De acordo com o acórdão da secção profissional do órgão disciplinar, ao qual a agência Lusa teve acesso hoje, foi dada como “não provada” a existência de eventuais condutas discriminatórias por parte de adeptos ‘axadrezados’ para com Allano, avançado brasileiro do clube açoriano, num jogo disputado em 14 de agosto, no Estádio do Bessa, no Porto.

O árbitro Hélder Malheiro tinha mencionado no relatório da partida as queixas feitas pelo jogador ao intervalo, que motivaram na altura a instauração de um processo disciplinar.

O Boavista impôs-se ao Santa Clara por 2-1, com os golos do gambiano Yusupha (62 minutos) e Martim Tavares (66) a darem a volta ao golo insular do brasileiro Rildo (34).

Os ‘axadrezados’ chegaram à paragem da I Liga para o Mundial2022 no 11.º lugar, com 17 pontos, quatro acima dos açorianos, que estão na 14.ª posição, ao fim de 13 rondas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.