O ex-Oficial de Ligação aos Adeptos do Sporting foi um dos detidos na sequência dos ataques à Academia do clube de Alvalade em Alcochete e segundo as declarações de Bruno Jacinto ao Ministério Público reveladas pela CMTV, "muitas vezes o canal de ligação passava diretamente das claques para o presidente, eu só tinha conhecimento depois e muitas vezes nem tinha".

"Havia uma estrutura hierárquica, basicamente: claques, Oficial de Ligação, eu, acima de mim André Geraldes e mais acima o presidente, Bruno de Carvalho. Muitas vezes o canal de ligação passava diretamente das claques para o presidente, eu só tinha conhecimento depois e muitas vezes nem tinha", afirmou Bruno Jacinto ao Ministério Público quando questionado sobre a estrutura hierárquica em que estava inserido.

"Vou dar-lhe um caso muito concreto. Um dia depois da final da Taça de Portugal, Sporting-Aves, às 9 e pouco da manhã o presidente liga-me e diz-me 'Bruno, está em Alvalade?', disse que não e então disse-me 'Vem para cá o mais rápido possível'. Cheguei a Alvalade e disse-me 'Bruno, vamos tomar várias medidas, uma das quais é cortar os apoios do protocolo à Juve Leo, informe o Musta dessa situação'", acrescentou Bruno Jacinto.

"Voltei novamente ao gabinete do presidente [depois de ligar], estava reunido com outras pessoas da direção a tomar várias medidas, e disse-lhe 'Olhe, o Musta não concorda nada com essa questão, que assim passam a ilegais', e eu liguei [a Mustafá], via normal, sem whatsapp, e disse 'Musta, está aqui o presidente que quer falar contigo'. Coloquei o telefone em voz alta e ele [Bruno de Carvalho] disse: 'Porque não concordas? No sábado tínhamos acordado isso'. Eu não sabia de nada", revelou Bruno Jacinto sobre a conversa com o líder da JuveLeo.

"Nunca me disseram e nunca soube o que planeavam ou deixavam de planear. Sabia que o Tiago Silva ia à Academia, para falar de forma mais exaltada com os jogadores, mas nunca que pensavam agredir, nada disso passava pela cabeça. Não sabia disso", frisou o ex-Oficial de Ligação aos Adeptos do Sporting.

Questionado sobre o conteúdo das mensagens trocadas em que surge a expressão 'malhar', Bruno Jacinto defendeu-se: "Malhar? Às vezes a expressão malhar nem sempre quer dizer bater, pelo menos no meu ponto de vista".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.