O Dijon oficializou, no último domingo, o regresso de Jhonder Cádiz ao Benfica. Em nota publicada no site oficial, o clube francês faz saber que não irá exercer a opção de compra contemplada no contrato de empréstimo do avançado venezuelano.

Em declarações ao portal "Meridiano", o avançado venezuelano afirma desconhecer o seu futuro, mas garante que o principal objetivo é jogar na Luz.

"Sei tanto como vocês, sei que quero jogar no Benfica, é um sonho meu, é o que quero, mas de querer a cumprir-se, é algo que não depende só de mim. Depende de muitos fatores. Não sei se me vão chamar para treinar ou se me dirão que há outra equipa para onde vou mais um ano ou se irei à pré-temporada para mostrar-me e, se tiver bom desempenho, poder ficar. Há várias possibilidades, mas não depende de mim, depende do presidente, do treinador e do diretor desportivo. Se me chamarem para treinar, aí já depende de mim e darei o máximo", afirmou.

"Desde que saí de Portugal não falei mais com Bruno Lage, falo com o diretor desportivo, que me pergunta se estou bem. Bruno Lage tem de se focar nos jogadores que tem e não sei se me quererá para a próxima temporada. Mas sei que me seguem", notou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.