Carlos Oliveira: “Legitima, mas não apropriada”

O dirigente matosinhense, que abandonou a direcção da Liga e clubes na semana passada, reagiu assim às declarações de Hermínio Loureiro à Agência Lusa, na quinta-feira, em que este prometeu cumprir o mandato na Liga até final (Maio de 2009) e só se recandidatar em “condições muito extraordinárias”.

Já em Setembro, Carlos Oliveira tinha afirmado que Hermínio Loureiro devia abandonar o cargo, caso vença as eleições à autarquia de Oliveira de Azeméis, no próximo domingo.

Em declarações à Lusa, Carlos Oliveira acrescentou que mantém as críticas à Direcção da Liga, nomeadamente no que diz respeito à dinamização da sua actividade.

A SAD do Leixões demitiu-se da direcção da LPFP a 29 de Setembro. A decisão foi justificada com a divulgação de informação sobre os pressupostos de inscrição na Liga 2009/10, que criou “um clima de suspeição” e “dificuldades agravadas” ao Leixões.

No final de Junho, a LPFP tinha divulgado que a inscrição dos matosinhenses nas competições profissionais era aceite sob condição, devido à ausência das certidões do Fisco e da Segurança Social, enquanto a 08 de Julho foi revelado que o clube não tinha apresentado 12 jogadores inscritos e licenciados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.