Carlos Severino criticou o 'timing' do afastamento de José Peseiro do cargo de treinador do Sporting. O antigo candidato às eleições do emblema leonino disse, em declarações à 'TVI 24' que o Sporting tem de tratar do seu futuro e já.

"O futuro do Sporting tem que ser reconstruido, até porque a formação do clube já teve melhores dias. Já fomos ultrapassados pelo Benfica. E por falar no Benfica, quero apenas deixar uma nota: o Benfica quando está debaixo do foco, o Sporting puxa logo o foco para si... é uma atração fatal", criticou, falando depois da forma como José Peseiro foi despedido.

"O Sporting está em todas em competições e tem possibilidades de fazer uma boa época. Não podemos desvalorizar a herança. Não está em causa o despedimento, o que está em causa é a forma como foi despedido..., foi à Bruno de Carvalho. Frederico Varandas devia ter feito uma conferência de imprensa e explicar as razões que o levavam a despedir José Peseiro. Antes tínhamos um excesso de comunicação, agora temos um défice de comunicação. O Sporting tem respeito pelas pessoas... este despedimento não foi à Sporting", comentou.

O comentador desportivo falou ainda do próximo treinador do Sporting, explicando que, se fosse ele a escolher, a opção recaía em Leonardo Jardim.

"Em relação ao novo treinador, espero que o Sporting faça um esforço para trazer Leonardo Jardim. É a melhor opção. Mas ainda há o rui Jorge. Conheço-o bem, é o ideal para um projeto que aposte na formação. O Sporting tem que ter um projeto que assente na formação e que promova entradas cirúrgicas de jogadores de qualidade. Mas reafirmo que a minha escolha seria Leonardo Jardim. É um treinador que até pode trazer retorno no futuro", declarou.

José Peseiro deixou esta quinta-feira o comando técnico do Sporting, após a derrota de quarta-feira por 2-1 na receção ao Estoril Praia, da II Liga de futebol, para a Taça da Liga, disse à Lusa fonte ligada ao processo. Na quarta-feira, o Sporting, que protagoniza com este despedimento a primeira ‘chicotada’ na I Liga 2018/19, sofreu a quarta derrota da época 2018/19, em 14 encontros oficiais. Soma ainda nove vitórias e um empate.

Peseiro deixa o clube ‘leonino’ no quinto lugar do campeonato, a dois pontos dos líderes FC Porto e Sporting de Braga e um de Benfica e Rio Ave, e na segunda posição do Grupo E da Liga Europa, apenas atrás do Arsenal e em boa posição para se qualificar.

Os ‘leões’ conseguiram também a qualificação para a quarta eliminatória da Taça de Portugal e, na Taça da Liga, mesmo tendo perdido com os ‘canarinhos’, estão na luta por um lugar nas meias-finais da prova que conquistaram em 2017/18.

Esta foi a segunda passagem de Peseiro por Alvalade, depois de ter conduzido os 'leões' à final da Taça UEFA em 2004/05, antes de ser despedido no início da temporada seguinte.

O treinador começou a carreira no União de Montemor e passou por clubes como União de Santarém, Oriental, Nacional, Sporting de Braga, FC Porto e Vitória de Guimarães. No estrangeiro, Peseiro foi adjunto de Carlos Queiroz no Real Madrid, orientou a seleção da Arábia Saudita, Al Hilal, Panathinaikos, Rapid Bucareste, Al-Wahda, Al Ahli e Sharjah FC.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.