Corona foi um dos temas da conferência de imprensa de Sérgio Conceição, na antevisão do jogo com o SC Braga. O mexicano foi chamado para os jogos da seleção, acabou por ficar no Porto para recuperar de uma lesão. Tata Martino, selecionador mexicano, não gostou, uma vez que queria ver o jogador. Houve troca de mensagens entre os departamentos médicos da seleção do México e do FC Porto mas nem isso convenceu o treinador argentino.

Sérgio Conceição explicou que o jogador está melhor, mas ainda não sabe se poderá ir a jogo com o SC Braga.

"O Corona está melhor, está bem, próximo do que queremos. O que é mais importante é perceber o que o departamento médico me vai dizer, um departamento médico que é dos melhores do mundo. Depende do que vão dizer, da resposta do jogador. Às vezes o departamento médico diz que o jogador está apto mas o sentimento do jogador é outro. Quando as duas opiniões [de jogador e departamento médico] são positivas, o jogador é opção para o jogo e decido se joga ou não. Não há mais nada a comentar a isso, não sou guionista de nenhuma novela mexicana", atirou.

Depois de duas semanas sem jogos, devido a compromissos das seleções, o FC Porto vai fazer quatro jogos em dez dias. Algo que preocupa mas não tira o 'sono' a Conceição.

"Entendo que o FC Porto é de grande dimensão, que dá muitos jogadores às seleções, mas não é fácil trabalhar. Chamamos atletas dos sub-19 e da equipa B, há empenho, atitude fantástica mas não é a mesma coisa, trabalhar sem nove internacionais. Os jogadores vão para as seleções com métodos diferentes, mensagens diferentes, treinos diferentes. Depois temos de mudar o 'chip' e isso tudo são pontos negativos. O positivo foi ver Alex Telles a estrear-se pelo Brasil e Loum que se estreou pelo Senegal", sublinhou o técnico.

"Estamos preparados, temos o grupo completo, o Aboubakar já fez treino integrado, embora que condicionado. Desde o dia 4 de agosto, quando ganhamos a Supertaça, que todos os jogos são importantes. Sabíamos que o plantel era este, com uma ou outra mexida. Estamos preparados para a reta final. Serão dois meses com uma intensidade competitiva acima da média", terminou.

Sobre o jogo com o SC Braga, Conceição recusa a ideia de este ser o embate mais complicado até ao final da época.

"Em termos teóricos é normal que as pessoas pensem assim, que este seja o jogo mais difícil até ao final da época, mas eu não penso assim, todos os jogos tem a sua história. Somos nós, FC Porto, que definimos qual o rumo e história queremos dar aos jogos. Individualmente e coletivamente temos qualidade também, vai depender do que fizemos em campo, olhando sempre para a capacidade do adversário e daquilo que são as suas dinâmicas", atirou.

O SC Braga-FC Porto, da 27.ª jornada da I Liga, está marcado para às 15h30 deste sábado, no Estádio Municipal de Braga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.