Declarações de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, e Pepe, central dos azuis e brancos, à Sport TV, na análise à derrota dos Dragões diante do Rio Ave.

Sérgio Conceição

O que correu mal? "Não gosto de dizer que isto é futebol, porque quem representa este clube tem de representá-lo de forma mais digna. Eu não fui digno de estar no banco do FC Porto a comandar a equipa hoje. Como também alguns jogadores não foram dignos de vestir esta camisola. Em Braga aconteceram coisas extra futebol que não vale a pena aqui mencionar. Há que baixar a cabeça, mas não é um jogo para esquecer."

Veja as melhores imagens do Rio Ave-FC Porto!

Avisos com o Vizela: "Já tínhamos passado por momentos iguais em Vizela. Dissecámos ao máximo esse jogo. Hoje na primeira parte faltou tudo, não podemos ter intenção de pressionar na frente e ser uma equipa que quer condicionar ao máximo a dinâmica do adversário e depois não somos uma coisa nem outra. Temos uma falta na primeira parte. O terceiro golo nasce numa segunda bola pedida. Estivemos muito distantes na atitude [que queremos] no jogo. Em termos estratégicos cabe-me a mim, sou eu o culpado, sou eu o treinador, assumo completamente a responsabilidade. O jogo que perdemos há um ano e pouco foi um jogo que não foi merecido perder. É o segundo jogo. Há mais de um ano. Tem que se dar mérito aos jogadores, não desaprenderam. Agora há que rever muita coisa, a começar por mim."

Adversários com motivação extra para vencer FC Porto? "Encontro equipas que jogam contra nós e tentam ao máximo, dentro daquilo que são as suas possibilidades, dificultar a vida ao Campeão Nacional com uma motivação acima da média. Hoje não fomos um coletivo forte, a verdade é essa. Os jogadores de equipas teoricamente não tão fortes, tirando os quatro grandes, estão sempre no máximo contra nós. É a nossa luta, conseguir motivar. A minha mensagem, não gosto de falar em mensagem porque é passada diariamente e em cada treino, mas hoje não tivemos [ao nosso nível]. Há jogos assim".

Tempo útil de jogo na 2.ª parte: "O jogo na segunda parte não existiu. Deixo já aqui um alerta, que não me convidem mais para reuniões, para depois olharmos para isto. Eu vou ver a segunda parte, e tenho muito gosto em saber qual foi o tempo de útil de jogo na segunda parte. Foi vergonhoso. Temos todos de olhar para isto e pensar. Cada reposição de bola do guarda-redes, cada minuto de um jogador no chão, a equipa médica a entrar… isto quebra o ritmo de jogo. Criámos oportunidades na segunda parte para não sairmos daqui com uma derrota. Mas merecemos a derrota. Não foi por isso que perdemos, o Rio Ave esteve muito bem no jogo mas temos de olhar e pensar nisto."

Pepe

Análise ao jogo: "A primeira parte ficou muito aquém do que nós somos. Desde o primeiro minuto que não conseguimos pressionar, não fomos o que normalmente somos, uma equipa pressionante que não deixa jogar. O Rio Ave entrou muito bem e teve a felicidade de fazer três golos em contra-ataque."

Má exibição do FC Porto: "Na segunda parte foi totalmente diferente. Veio ao de cima uma atitude pressionante. Poderíamos, no penálti do Mehdi, ter tido um ponto de viragem. Mas não estivemos à altura do jogo. "Fizemos um jogo mau, mal conseguido com o Vizela, jogámos bem com o Sporting, hoje não entrámos bem e isso paga-se muito caro. As equipas trabalham bem, têm muito conhecimento daquilo que fizemos. Temos de trabalhar e tirar as conclusões, temos de ter a atitude da segunda parte."

Explicações para a má exibição: "Sofrer três golos não é normal, o trabalho coletivo não foi bem conseguido. Sabemos o que falhou na primeira parte, na segunda foi o que habituámos os nossos adeptos. Temos de tirar conclusões, principalmente para que o que aconteceu na primeira parte não se volte a repetir."

Primeira derrota da época: "Derrota é sempre derrota, não importa se é no início ou no fim do campeonato. Não estamos habituados e dói. Perdemos a nossa identidade e quando é assim paga-se muito caro. Temos de ser o que somos, humildes, uma equipa trabalhadora que jamais baixa os braços. Há que ver o que não fizemos hoje."

O campeão FC Porto sofreu, este domingo, a primeira derrota na I Liga portuguesa de futebol, ao perder por 3-1 no terreno do Rio Ave, em jogo da quarta jornada, deixando o Sporting de Braga isolado na frente.

Os vila-condenses conquistaram o primeiro triunfo na presente edição, que marca o regresso ao principal escalão, graças aos dois golos do ganês Yakubu Aziz, aos 22 e 43 minutos, e de Pedro Amaral, aos 33, num encontro em que os 'dragões' reduziram aos 90+3, pelo espanhol Toni Martínez, depois de o iraniano Mehdi Taremi ter desperdiçado uma grande penalidade, aos 62.

Com este desaire, o campeão FC Porto fica a um ponto do líder Sporting de Braga, e em igualdade com o Benfica, que tem em atraso a receção ao Paços de Ferreira, marcada para terça-feira, e o Portimonense, todos com nove, enquanto o Rio Ave sobe ao grupo dos 10.ºs classificados, com quatro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.