O treinador Costinha disse hoje que o Paços de Ferreira terá de ser inteligente a gerir o maior controlo do tricampeão FC Porto, num "jogo apetecível" da terceira jornada da I Liga de futebol, em Felgueiras, no domingo.

O técnico pacense colocou de lado os laços afetivos e considerou tratar-se apenas de «mais um jogo», frente a «uma grande equipa, recheada de grandes jogadores e com um treinador muito competente», acreditando num «belíssimo espetáculo».

«Tirando os 30 minutos finais do jogo com o Braga, que foram horríveis, o Paços teve sempre boas prestações, não conseguindo concretizar, e tem sofrido alguns golos que não pode sofrer, mas não vamos entrar de forma subjugada. Temos de ser inteligentes a gerir o controlo do Porto e estou certo de os jogadores vão dar uma boa resposta», disse Costinha na conferência de antevisão ao encontro de domingo.

Costinha falou ainda de «um jogo apetecível, que pode dar a confiança necessária para dar a volta» aos resultados negativos da equipa, e confirmou «empenho total» dos seus jogadores para conquistarem os primeiros pontos frente a uma equipa a quem não poupou elogios.

«É um FC Porto dominador, que se instala no meio-campo adversário, que não desiste de nenhuma bola e quando tem uma oportunidade não costuma falhar. Tem uma linha defensiva com dois anos de consistência e é uma equipa que vale pelo seu todo», sublinhou, destacando em particular Licá.

Com o mercado de transferências a fechar, Costinha evitou falar em mexidas no plantel pacense, confirmando apenas que "o Vítor está convocado e, neste momento, é uma mais-valia" para o Paços e relativizou a questão do desgaste físico provocado pelo "play-off" da Liga dos Campeões (derrotas frente ao Zenit por 1-4 e 4-2).

A este propósito, o técnico pacense foi claro:

«Quem quer andar nas provas europeias tem de se habituar a isto, às viagens e a jogos intensos. O cansaço, às vezes, é psicológico e, quem não estiver satisfeito com isso, terá de mudar de profissão.»

Costinha reconheceu, no entanto, que «é sempre complicado perder» e que «as derrotas não dão a confiança necessária a uma equipa», mas mostrou-se tranquilo com a aplicação dos seus jogadores, dizendo não ver «nenhum jogador cortar-se ou deitar a cara ao chão» e que é «com afinco» que «a equipa trabalha para dar a volta» por cima.

O Paços de Ferreira, ainda sem pontuar ao fim de duas jornadas, defronta o FC Porto, só com vitórias, no Estádio Dr. Machado de Matos, em Felgueiras, pelas 17h45 de domingo, num encontro com arbitragem de Rui Costa, do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.