José Couceiro lamentou que o árbitro Tiago Martins tenha sido muito duro ao determinar a sua expulsão, na derrota por 5-0 com o FC Porto. O técnico não compareceu na zona de entrevistas rápidas por ter sido expulso, mas na conferência de imprensa mostrou-se desagradado com a decisão, relembrando que nunca tinha sido expulso em 40 anos, como jogador e treinador.

Expulsão: "Foi uma estreia. Nunca tinha sido como jogo jogador ou treinador, em 40 anos. Eu não devo ser expulso, e, portanto, claro que sendo eu o líder da equipa, não posso ser expulso. Não posso fugir dessa responsabilidade. Acho que é excessivo? É. Naquele momento já me tinha calado, já nem sequer estava a protestar, mas não adianta, não vou fazer juízos de valor. Teve influencia? Tem a sua influencia, mas é relativa".

Queixas em jogos com os ´três grandes`: "O que eu vejo no lance [do primeiro golo do FC Porto] é que há uma falta clara sobre o Edinho. Um desvio no ar é suficiente para tirar o jogador da bola. O que eu pedia é que fossem ver as imagens. Responderam-nos com a intensidade. Então na grande penalidade [do FC Porto] não percebi que intensidade houve. Toca-nos sempre. Em Alvalade foi a intensidade do Nuno Pinto sobre o Bas Dost, na Luz foi a intensidade do Bruno Varela sobre o João Amaral. Assumimos a nossa responsabilidade, como eu assumo na expulsão. Tenho de estar calado. Protestei, fui expulso".

Opções após o primeiro golo do FC Porto: "A partir de determinado momento comecei a pensar no jogo seguinte. Tirei o Vasco Fernandes por precaução. Poderia haver alguma surpresa e ser expulso. O FC Porto, o Benfica e o Sporting não têm nada a ver com isto. Estou é preocupado com o Vitória. Não temos sido felizes e temos tido muita dificuldade em mudar o foco. São muitos lances, são muitos jogos. Neste momento a equipa não acredita em todos os agentes desportivos. Eu acredito, há erros. Não estou a tirar mérito à vitória do FC Porto, mas o momento decisivo é o primeiro lance. É outro jogo. Sabemos que o FC Porto é mais forte que nós".

O FC Porto venceu o Vitória de Setúbal na 14ª jornada da Primeira Liga por 5-0 e igualou o Sporting na liderança do campeonato. Os 'dragões' resolveram a partida logo nos primeiros 45 minutos da partida com três golos de autoria de Aboubakar (dois) e um de Marega. No segundo tempo, em modo de gestão, a equipa de Sérgio Conceição aumentou a vantagem com Aboubakar a chegar ao 'hat-trick' e o bis de Marega. José Couceiro foi expulso por protestos ainda na primeira parte numa noite muito ventosa em Setúbal.

Veja o resumo do jogo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.