O treinador do Arouca, Daniel Ramos, apelou hoje aos seus jogadores para que não facilitem na receção ao Portimonense, último classificado da I Liga de futebol, em jogo a contar para a terceira jornada da competição.

Apesar da partida em falso no campeonato por parte dos algarvios, com derrotas pesadas frente a Gil Vicente (5-0) e Boavista (4-1) nos encontros iniciais, Daniel Ramos vê um adversário forte em determinados momentos, que pecou pela falta de consistência.

"O Portimonense não tem conseguido ser consistente na totalidade do jogo, embora a primeira parte com o Gil Vicente e a segunda frente com o Boavista tenham sido sido boas. Não ter mantido o nível o tempo todo acabou por se refletir em termos de resultados, mas respeitamos o Portimonense pelo seu melhor. Ou seja, olhamos para aquilo que fizeram de melhor e acreditamos que, pelo menos, vamos ter um Portimonense nessa imagem", constatou, em conferência de imprensa.

Após um ciclo intenso de partidas, causado pela participação dos arouquenses na terceira pré-eliminatória da Liga Conferência, o técnico dos 'lobos' finalmente terá a semana completa à sua disposição para a preparação do jogo, após o empate com o Vizela (2-2).

"A nossa preocupação foi treinar em dose certa para não elevar o cansaço. Às vezes, há a tendência de, não havendo jogo [a meio da semana], treinar mais. A nossa preocupação foi treinar o certo", assegurou.

As duas expulsões nas duas primeiras rondas da I Liga, de Eboué Kouassi e Matías Rocha, frente a Estoril Praia e Vizela, respetivamente, constituíram um alerta que o treinador não abdicou de passar aos seus jogadores.

"Nós queremos terminar os jogos com 11. Não tem sido só nos nossos jogos, no arranque tem havido muitos vermelhos. Confesso que os nossos dois foram muito bem mostrados. Decisões boas da equipa da arbitragem, são erros internos, temos de aprender. [...] Disse-lhes, em jeito de brincadeira, para irmos para campo com 10 e deixar uma 'arma secreta' de fora para, quando for preciso, ir lá para dentro", gracejou.

Quanto à futura reintegração de Matías Rocha, o central contratado aos uruguaios do Defensor Sporting, que acabou por ver o cartão vermelho logo ao oitavo minuto na estreia pelos arouquenses, Daniel Ramos deixou uma palavra de apreço pelo jogador, no qual mantém a convicção de ter sido uma "aposta certa".

"Nós nunca deixamos cair ninguém. Nenhum jogador, desde que mereça pela forma de estar e trabalhar, será culpado de nenhuma derrota. Mesmo percebendo que o jogador fez uma asneira grande, temos de fazer-lhe perceber que, na próxima oportunidade, tem de estar preparado para render mais do que aquilo que rendeu e não cometer as mesmas asneiras", explicou.

Benji Michel e Weverson, por lesão, continuam de fora das opções para o encontro, enquanto Pedro Moreira tem lugar assegurado na convocatória.

O Arouca, com quatro pontos somados na I Liga, recebe o Portimonense, que ainda não pontuou, às 15:30 do próximo sábado, sob arbitragem de Carlos Macedo, da Associação de Futebol de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.