"São coisas que acontecem no futebol. Agora já estamos focados no jogo com o Paços de Ferreira, sabemos que não fizemos uma boa exibição, mas agora só pensamos no próximo jogo", disse em conferência de imprensa.

O central disse que apesar de a equipa ter perdido na segunda jornada do Grupo I da Liga Europa e de a exibição ter estado a um nível inferior ás anteriores, o Benfica jogou o suficiente para vencer.

"Não tivemos o mesmo nível exibicional das outras partidas, mas fizemos o suficiente para ganhar o jogo. Não jogamos tão bem, mas no futebol não vamos estar ao nível máximo em todas as partidas e tenho a certeza que não isso vai deixar marca alguma", salientou.

David Luiz garantiu que a equipa vai a Paços de Ferreira para conseguir os três pontos, apesar de ser um "campo difícil e um adversário com qualidade", considerando que as ausências de Aimar, Di Maria e Maxi Pereira não serão decisivas.

"São jogadores que vêm sendo titulares mas a equipa não são apenas onze ou três jogadores, temos um grupo de muita qualidade e quem entrar vai estar à altura", afirmou.

O central brasileiro, que referiu que o Benfica em Portugal está "sempre a jogar em casa", garantiu que está feliz no clube e disponível para renovar.

"Estou feliz no Benfica e quando o Benfica quiser renovar fico feliz. É aqui que me sinto bem, é aqui que é a minha casa e é aqui que amo jogar futebol", disse.

David Luiz, que este ano tem jogado na sua posição de origem, defesa central, garante que está disponível para alinhar "em qualquer lugar para ajudar a equipa" e confessou que tem o sonho de ser chamado à selecção brasileira.

"Ir à selecção brasileira é um sonho e um objectivo da minha vida, mas tenho os pés no chão, trabalho da mesma forma e sei que, se fizer por merecer, as coisas vão acontecer naturalmente", referiu.

A terminar, o jogador comentou também a escolha do Brasil para receber os Jogos Olímpicos em 2016.

"Sabemos a grandeza dos Jogos Olímpicos e o quanto é bom para o país ter um evento tão grandioso, onde todo o mundo vai estar focado nisso. O Brasil vai ter o Campeonato do Mundo [de futebol] em 2014 e logo a seguir os Jogos Olímpicos, o que vai ajudar o país a evoluir e a crescer. O Brasil é um país do terceiro mundo e isto só vêm ajudar e apoiar em muitas coisas", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.