A saída de Pizzi no encontro com o FC Porto não escapou a ninguém. O médio português reagiu com desagrado à decisão de Rui Vitória de o substituir e mostrou a insatisfação na sua saída, ao chutar um objeto que estava junto ao relvado e a dirigir algumas palavras mais duras na direção da equipa técnica.

No entanto, apesar desta reação, o jornal O Jogo avança que o médio não será alvo de castigo interno por parte da SAD benfiquista.

A direção 'encarnada' decidiu desvalorizar o caso, visto que entende que a atitude do médio foi uma situação normal entre os futebolistas que são substituídos.

O técnico do Benfica, vendo um jogo do FC Porto mais aberto e directo, decidiu render Pizzi e colocar Samaris. O médio português, que não tem feito um início da temporada positivo, pelo menos tendo em conta o que produziu na época passada, acabou por ser preterido, com Krovinovic a ficar em campo.

Esta não é a primeira vez que Pizzi é substituído durante uma partida do Benfica, com essa situação a ocorrer de forma mais regular do que no início da época. Frustrado por esse acumular de substituições, o atleta reagiu mal.

No entanto, os gestores do futebol referem que o médio tem folha limpa a nível disciplinar e um comportamento irrepreensível ao longo do seu percurso no Benfica para desvalorizar o sucedido, razão pela qual o médio deverá assim continuar como opção de Rui Vitória, até porque tudo terá ficado sanado no final entre jogador e treinador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.