A assembleia-geral do Desportivo de Chaves, da I Liga portuguesa de futebol, aprovou hoje as contas de 2016, em que a nota dominante é a redução do passivo de 1,8 para 1,4 milhões de euros.

O clube de Trás-os-Montes obteve ainda um resultado líquido positivo de 335 mil euros.

O relatório e contas do ano de 2016 do Desportivo de Chaves foi aprovado por maioria com 396 votos a favor, 22 abstenções e 25 votos contra.

O vice-presidente do emblema `azul-grená´, Rui Martins, anunciou que o clube pagou, em dezembro de 2016, todas as mensalidades que ainda faltava pagar, relativas ao acordo prestacional celebrado com a Segurança Social, no âmbito do plano de insolência.

“O plano de insolvência está quase, quase a terminar”, sublinhou.

Por sua vez, o presidente do Desportivo de Chaves, Bruno Carvalho, lembrou que quando assumiu os destinos do clube, em 2011, o objetivo era guiá-lo “ao caminho da sustentabilidade” e os resultados demonstram-no.

Frisando que o emblema `azul-grená´ projeta o nome de Chaves, anunciou que obteve, embora de forma provisória, a certificação como entidade formadora.

Além disso, lembrou que o clube tem, atualmente, 5.780 sócios, o que considera ser “bom”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.