O Desportivo de Chaves somou hoje a segunda vitória consecutiva, pela primeira vez esta temporada, ao bater o Marítimo por 1-0, com um golo de Bressan, em jogo da 20.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O triunfo permitiu aos transmontanos apanharem o Desportivo das Aves, que tem menos um jogo, na 15.ª posição, com 18 pontos, no último lugar que dá permanência. Os madeirenses, que somaram a segunda derrota consecutiva, mantêm-se com 20 pontos no 11.º lugar, a par do Tondela e Vitória de Setúbal, este último com menos um jogo.

Num encontro de fraca qualidade, mas onde a equipa da casa fez mais pela vitória, o médio Bressan, lançado ainda na primeira parte para o lugar do lesionado Costinha, fez o único golo do desafio, aos 70 minutos, dando seguimento à vitória na jornada anterior.

O técnico do Desportivo de Chaves, Tiago Fernandes, fez apenas uma alteração face à vitória no terreno do Portimonense (1-0), na jornada anterior, fazendo regressar Paulinho ao lado direito da defesa, para o lugar de Lionn.

Já o Marítimo, que não fez qualquer mexida no onze inicial após a derrota em casa frente ao Rio Ave (2-0), entrou melhor no desafio, mantendo a equipa em 4x4x2, ganhando com mais frequência os duelos individuais até aos 20 minutos.

Faltou aos madeirenses capacidade de criar perigo no último terço no terreno, com as exceções de Tagueu, que, aos 19 minutos, viu Maras desarmá-lo quando preparava o remate, e Correa, aos 40, que disparou de fora da área à figura de António Filipe.

Foi o conjunto da casa, a jogar em 4x3x3, que teve as melhores situações, sobretudo em ataques rápidos, muito por culpa do médio Costinha, bem a servir os homens mais avançados. Luther Singh, aos 12 minutos, permitindo a defesa a Charles, Paulinho (13) e (27), e William (20), tiveram situações para marcar.

Costinha, reforço de 'inverno' dos transmontanos, viria a sair lesionado aos 30 minutos, num lance infeliz em que se lesionou sozinho, sendo rendido por Bressan, mas a produção ofensiva dos flavienses decresceu até ao intervalo, apesar de já ter nessa altura o ascendente no jogo.

O emblema de Trás-os-Montes apareceu no segundo tempo como a equipa mais inconformada e à procura do golo da vitória. Sem conseguir criar perigo pelas alas, Tiago Fernandes refrescou o ataque lançando Niltinho para o lugar de Rúben Macedo, aos 61 minutos.

O momento do jogo surgiu aos 70 minutos, num ataque rápido bem desenhado pela equipa local, com Djavan a conduzir o esférico pela esquerda, a entregar a Singh que cruzou para a área e William serviu Bressan, que disparou para o fundo das redes, fazendo o primeiro golo oficial esta temporada.

O técnico Petit, que já tinha lançado Valente no desafio, para o lugar de Rodrigo Pinho, arriscou após o golo sofrido, lançando os atacantes Getterson e Barrera, retirando os defesas Bebeto e Lucas Áfrico. Em sentido contrário, Tiago Fernandes defendeu o resultado ao retirar o extremo Singh e ao lançar o defesa Calasan.

Os visitantes tomaram conta do jogo, à procura do empate, que podia ter surgido aos 76 minutos, mas Lucas Áfrico, na área após canto, viu Paulinho cortar em cima da linha de golo e até final os flavienses seguraram a vantagem mínima.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.