O Sporting somou hoje o quinto triunfo consecutivo na Liga de futebol e nono em jogos oficiais, ficando a um dos 10 conseguidos na “era” Paulo Bento, em 2005/2006, ao golear o Gil Vicente (6-1).

A 20 minutos do final da terceira jornada, a 10 de setembro, em Paços de Ferreira, os “leões” perdiam por 2-0, mas viraram para 3-2 e, depois disso, não mais pararam de somar triunfos.

Nesse encontro, o “onze” de Domingos Paciência renasceu contra 10 e deu a volta ao resultado com tentos do russo Izmailov, do brasileiro Elias e do holandês Van Wolfswinkel no espaço de nove minutos (76 a 84).

Depois de somar apenas um triunfo nos primeiros cinco jogos oficiais, este foi o “clique” e a injeção de moral que uma equipa completamente renovada precisava para “acordar” para a nova época, como se viu nos jogos seguintes.

De entradas a medo e sem o mínimo de confiança, o “leão” passou a começar autoritário e, nos cinco jogos seguintes, conseguiu nada menos do que um total de nove golos nos primeiros 21 minutos.

Na estreia na Liga Europa, o Sporting resolveu tudo em 21 minutos, com tentos de Insua e Wolfswinkel, e, no jogo seguinte, em Vila do Conde, já vencia por 2-0 aos três minutos, com golos holandeses de Schaars e Wolfswinkel.

Os vila-condenses ainda restabeleceram a igualdade, valendo, então, aos lisboetas a elevação de Onyewu, que, qual Michael Jordan, “voou” aos céus e cabeceou para a terceira vitória consecutiva, aos 74 minutos.

No jogo seguinte, na receção ao Vitória de Setúbal, a história escreveu-se bem cedo, desta vez com três golos nos primeiros 14 minutos, todos com “sotaque” holandês – Schaars começou a festa e, de seguida, Wolfswinkel “bisou”.

O quinto triunfo de “rajada” também não foi fácil, pois Wolfswinkel marcou cedo (21 minutos), mas o alemão Miroslav Klose empatou (40) e, após marcar o 2-1 final (45+2), Insua foi expulso (50). Os “leões” souberam sofrer.

No jogo seguinte, agora para a Liga, em Guimarães, o Sporting voltou a marcar bem cedo o golo que resolveu o jogo, obra do espanhol Capel (07 minutos), mas, nova expulsão, agora do argentino Rinaudo (22), voltou a complicar e a mostrar uma equipa muito solidária.

O sétimo triunfo foi conquistado na terceira eliminatória da Taça de Portugal, e quem resolveu foi, novamente, Wolfswinkel, que, depois de não ter faturado no D. Afonso Henriques, “bisou” em Famalicão (2-0).

De regresso à Liga Europa, a oitava vitória foi conseguida face aos romenos do Vaslui (2-0) e valeu o acesso aos 16avos de final, feito que nenhuma equipa havia jamais conseguido após as primeiras três jornadas da fase de grupos.

Hoje, chegou o nono, com uma goleada (6-1), iniciada na primeira parte, por Daniel Carriço, e que prosseguiu com uma grande penalidade de Wolfswinkel e “bis” do espanhol Diego Capel e do suplente búlgaro Bojinov.

O Sporting está, assim, a caminho do 10.º triunfo, que pode acontecer domingo, em Aveiro, casa emprestada do Feirense, na nona ronda da Liga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.