Ao ser questionado sobre se o empate dos “encarnados” podia ser motivador para os “arsenalistas”, Domingos Paciência, que fazia a antevisão da partida da 18.ª jornada com o Belenenses, a disputar segunda feira no Estádio do Restelo, respondeu: “Mentiria se dissesse que é indiferente, sobretudo quando se está na luta pela liderança”.

Sobre a antecipação do jogo da 20.ª jornada entre Benfica e União de Leiria, que permitiu ao clube da Luz isolar-se na liderança do campeonato, Domingos Paciência comentou que “cada um faz a sua gestão”.

“Se era do interesse do futebol português por causa das competições europeias, estou de acordo”, disse, acrescentando, no entanto, subscrever “totalmente o que o presidente [do Sporting de Braga] escreveu”.

Na quinta feira, António Salvador escreveu uma carta aberta aos sócios e adeptos do clube minhoto onde afirmava, entre outras coisas, que o Sporting de Braga é, “de forma legítima, o líder do campeonato nacional” e “não precisa de antecipar jornadas para ser o primeiro, mas fora das quatro linhas tudo têm feito para lhe retirar esse estatuto”.

Quanto à deslocação ao terreno do Belenenses, Domingos Paciência diz estar à espera de dificuldades, apesar da última posição que o clube do Restelo ocupa na tabela.

“Não vai ser fácil, porque o Belenenses vive dificuldades e necessita de pontos, vai jogar em casa e quer conquistar vitórias para sair daquela posição. Vamos ter um Belenenses muito forte e que vai ter uma atitude idêntica à que teve com o FC Porto, para a Taça de Portugal”, anteviu.

No Restelo, o Sporting de Braga não vai poder contar com nenhum trinco de raiz, já que Vandinho está castigado, Madrid lesionado e Olberdam, o último reforço, ainda não pode jogar devido a uma expulsão no anterior clube (Marítimo).

“A solução já existe, mas é uma posição específica no futebol que requer determinadas características e forma de jogar e a sua ausência condiciona. Nenhum está disponível, mas quem vai jogar vai procurar fazer igual ou melhor que os outros jogadores. Estivemos a trabalhar para que a equipa não sinta essa alteração”, disse.

Sobre a ausência de três meses a Vandinho, o treinador mostrou esperança de contar com o jogador mais cedo, porque o clube vai apresentar recurso e o castigo diz respeito a uma tentativa de agressão: “Não é uma tentativa de recurso, é um recurso mesmo...”, ironizou.

O jogo tem início às 20:15 de segunda feira, no Estádio do Restelo, em Lisboa, e será arbitrado por Bruno Paixão, de Setúbal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.