"A nossa forma de pensar e trabalhar é a seguinte: temos um puzzle de 16 peças, vamos pondo uma de cada vez. Quanto juntarmos tudo, logo vermos. No fim destes 16, viramos o puzzle e temos mais 16, a segunda volta, mas há lá uma palavra escrita no meio e nós sonhamos com ela", revelou aos jornalistas, entre sorrisos.

No entanto, oficialmente o Sporting de Braga não assume qualquer candidatura: "Temos de ter os pés bem assentes no chão, porque esse não é o principal objectivo. Não sabemos como a equipa vai estar daqui a dois meses, mas enquanto olharmos para cima e não virmos ninguém é bom sinal".

Domingos Paciência perspectivava em conferência de imprensa o jogo de sábado ante o Vitória, em Guimarães, onde espera "dificuldades".

"Amanhã (sábado) vamos ter pela frente uma equipa que traçou objectivos e não está na posição que gostaria, mas temos consciência de que eles vão dar tudo e jogar nos limites. É sempre difícil jogar contra o Guimarães e um apanhado dos resultados nos últimos 10 anos diz que o Braga só ganhou uma vez", recordou.

Contudo, a equipa do Sporting de Braga "está motivada pelo que fez no passado, mas consciente que só pode mexer no presente e no futuro", pelo que espera ter uma "equipa super motivada, a jogar nos limites para poder ganhar".

O treinador do Vitória de Guimarães, Paulo Sérgio, considerou hoje o Sporting de Braga a melhor equipa do campeonato e Domingos reconhece que, pela classificação e pelo momento actual das equipas, "é natural que se atribua ao Braga o favoritismo".

Sobre a rivalidade entre os dois clubes, o técnico assegurou que os jogadores vão "passar ao lado de ser um clássico e um derby e pensar que é um jogo que querem ganhar".

Domingos vai ter que fazer alterações no "onze" habitual, devido aos castigos de João Pereira e André Leone, na sequência do jogo com o Benfica, na última jornada.

Nada que o preocupe: "o plantel do Braga não é curto, tem qualidade, tem jogadores novos que passaram por um período de adaptação e conto com eles. Essa situação não me preocupa e confio em todos. Se chegámos até aqui, não foi só com 11, foi com um grupo fantástico", avisou.

O treinador assumiu ainda algum interesse no internacional português Danny, do Zenit: "é um bom jogador, internacional, infelizmente está lesionado e é natural que queira voltar a mostrar o que fez num passado recente e que interesse a qualquer clube, não só ao Braga".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.