Depois de uns primeiros quarenta e cinco minutos fracos do FC Porto, a equipa de Jesualdo entrou mais determinada na segunda parte mas mesmo assim não conseguir evitar sair do Dragão com apenas um ponto. Situação que atrasa os tetracampeões nacionais na corrida à liderança do campeonato, que é disputada amanhã entre Sporting Braga e Benfica.

Os golos só surgiram na segunda parte do encontro. Aos 46 minutos, depois de uma desatenção da defesa portista, Lima desmarca-se muito bem e isolado perante Helton atira para o canto inferior direito da baliza.

Depois de tantas tentativas, os Dragões conseguem chegar ao empate graças ao pé de Farías. O argentino aproveita a bola desviada pelo guarda-redes do Belenenses, atira-a para fundo das redes e faz o empate. Decorriam 63 minutos de jogo.

O FC Porto esteve na segunda parte com mais determinação e mais oportunidades de grande perigo perto da área da equipa adversária.

Aos 79 minutos, Falcao, aproveitando um remate potente de Rodríguez de fora da grande área e posterior defesa de Nálson, atirou a bola por cima da baliza, desperdiçando a oportunidade de colocar o FC Porto na frente do marcador.

Perto do final do jogo ainda houve tempo para o treinador do Belenenses ser expulso do banco por protestos mais exagerados, assim entendeu o árbitro Olegário Benquerença.

O FC Porto parecia acreditar na vitória e tentou ao máximo arrecadar os três pontos. Em cima dos 90 minutos, Bruno Alves saltou mais ao alto ao segundo poste e cabeceou ao ferro da baliza de Nélson, levando o público do Dragão ao desespero.

A par dos jogadores do FC Porto, o maior assobiado do encontro foi o guarda-redes do Belenenses, sempre que “geria o tempo” nos pontapés de baliza.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.