O FC Porto rejeitou no último mercado de transferências propostas avultadas por três jogadores do plantel principal, segundo revelou Fernando Gomes, administrador da SAD portista. Em causa estavam ofertas por Danilo Pereira, André Silva e Herrera, que totalizavam 95 milhões de euros.

"No final da época tivemos solicitações para a venda do Danilo, do André Silva e do Herrera. Os valores que estavam em causa eram de 95 milhões de euros de ofertas de clubes estrangeiros. A equipa técnica, em sintonia com a administração, entendeu que num momento em que o FC Porto não tinha conseguido o acesso direto à Liga dos Campeões e era preciso garantir condições de alta competitividade a venda destes três jogadores representaria um duro golpe, à partida, naquilo que poderia ser o nosso percurso desportivo, nomeadamente no acesso às provas europeias", explicou Gomes na apresentação das contas do clube.

"Se tivéssemos vendido os jogadores para os quais tivemos propostas, hoje estaríamos tranquilos a apresentar resultados positivos", realçou o administrador.

"Se analisarem as contas dos outros anos irão notar que o que permite sempre que o FC Porto tenha resultados positivos é a receita extraordinária da venda de jogadores. A despesa face à receita é sempre deficitária, mas completamos depois com venda de jogadores. Há dois anos essa receita chegou ao recorde de 117 milhões", recordou ainda Gomes.

O objetivo passa agora por diminuir a necessidade de venda de jogadores por somas avultadas: "O FC Porto vai continuar a transacionar jogadores, claro. Mas não vai estar tão dependente de 117 milhões em vendas para ter um resultado positivo".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.