O presidente do Marítimo disse hoje que espera que as declarações do treinador do FC Porto, Paulo Fonseca, não condicionem o árbitro do jogo de domingo, no Estádio do Dragão, da II jornada da I Liga de futebol.



«Espero que as palavras do meu amigo e ex-jogador do Marítimo não sejam mal interpretadas e que a mossa equipa não vá limitada na sua ação, [pela afirmação] de que se não for o Josué a marcar penálti, seja outro qualquer jogador portista», avisou Carlos Pereira.



Ainda assim, o presidente do Marítimo diz acreditar na honestidade dos árbitros e, por isso mesmo, garantiu não temer a nomeação de Jorge Ferreira.



«Não estou preocupado com a arbitragem, porque acredito na boa-fé das pessoas. Espero que seja um jogo sério no qual não existam casos, que a arbitragem não dê nas vistas e que os protagonistas sejam os jogadores», com a sua humildade e determinação consiga vencer no Dragão», augurou o dirigente.



Relativamente ao jogo, Carlos Pereira afirma que o Marítimo vai ao recinto do tricampeão nacional «com o objetivo de fazer um bom jogo, porque a equipa tem trabalhado muito e de forma séria».



«Os nossos jogadores respeitam o FC Porto e penso que o contrário também será uma realidade. Respeitamos o adversário pelos valores e pelo orçamento que tem, embora os orçamentos não ganhem jogos», acrescentou Carlos Pereira.



Com muita confiança no desempenho da sua equipa, sobretudo após a vitória (2-1) sobre o Benfica, o líder do Marítimo afirma tratar-se apenas «de mais um jogo de futebol e com o desenrolar do jogo, os jogadores sabem que, pelo seu mediatismo, deverão exibir-se de forma condizente, até porque o mercado ainda não encerrou».