O selecionador russo, Dirk Advocaat, fez um ultimato a Izmailov: ou ele chegava até segunda-feira a Moscovo, ou não contava com ele para a seleção. O Sporting percebeu a situação do russo e libertou-o a tempo de chegar a Moscovo conforme a indicação do técnico.

À chegada ao estágio, em declarações ao jornal russo “Sport Express”, Izmailov agradeceu ao Sporting a compreensão e disse também ter entendido a posição de Advocaat que lhe fez um ultimato.

«Fiquei muito feliz com a autorização do Sporting. Tudo acabou pacificamente, sem conflito entre a seleção e o clube. Percebo as palavras do selecionador. O Europeu está próximo, e é preciso testar a equipa nos treinos. Dei o meu melhor para não chegar tarde», referiu o jogador.

A verdade é que em termos anímicos, Izmailov não se encontra bem após a má temporada do Sporting que culminou com a derrota na final da Taça de Portugal diante da Académica.

«A derrota foi má para todos. Estou triste, não só por causa da final da taça, mas também por termos perdido as meias-finais da Liga Europa. Não foi uma boa temporada para o Sporting. Agora só preciso de dormir bem. Amanhã (terça-feira) vou pensar só na seleção».

Numa primeira convocatória, Dirk Advocaat chamou 26 atletas. Sabendo que só 23 poderão rumar à Polónia, Izmailov frisa que só pensa em «trabalhar na máxima força» para merecer a confiança do selecionador no lote final.

Recorde-se que desde 2006 que Izmailov não fazia parte da seleção russa de futebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.