Uma semana depois de levantar a Supertaça, o FC Porto dá mostras de grande vitalidade no arranque da defesa do título de campeão, com uma goleada robusta (5-1) frente a um Marítimo que teve tanto de corajoso como de displicente. Isto porque, durante os primeiros 10 minutos, o jogo foi dos madeirenses. Até ao momento em que o primeiro erro acontece - mérito da pressão portista no meio-campo contrário - e Taremi faz o primeiro para a equipa da casa.

A partir daí, o jogo mudou. O FC Porto ganhou outro alento e socorreu-se da pressão alta para castigar as saídas de bola infrutíferas do adversário (foi assim também no 3-0), apoiado nas subidas de João Mário e Zaidu. Ainda assim, faz falta a inteligência tática de Otávio, que voltou a não poder jogar por estar castigado. Evanilson e Taremi mantiveram o bom entendimento na frente e deixaram os dragões com o jogo praticamente resolvido ao intervalo, depois do desconforto inicial.

Com o Marítimo cada vez mais longe da baliza de Diogo Costa, o FC Porto não precisava de fazer muito mais: geriu, desperdiçou e acabou a golear com Marcano e Toni Martínez - Winck ainda reduziu aos 88'. Depois da goleada do Benfica ao Arouca, que deixou muitos adeptos com água na boca, a equipa de Sérgio Conceição responde com outro 'atropelo', comprovando que não há maior candidato do que o campeão em título.

O momento

Taremi faz o 1-0: O Marítimo entrou no Dragão determinado a mostrar um futebol positivo e a verdade é que, volvidos dez minutos, já tinha conseguido assustar o FC Porto em duas ocasiões. No entanto, um erro na saída de bola dos madeirenses virou o jogo. Zaidu ganhou a bola a Winck, deu para Evanilson que encontrou Taremi solto pela direita, com o iraniano a atirar rasteiro para o fundo das redes. O golo não só veio tranquilizar os dragões (sentia-se a apreensão no rosto de Sérgio Conceição) como galvanizou a equipa para o que se seguiu.

Veja o resumo do jogo

Os melhores

Taremi: Quatro golos em dois jogos. Depois de bisar na Supertaça, o avançado marcou mais dois frente ao Marítimo, ambos plenos de oportunidade, ajudando a evitar males maiores para o FC Porto. Com um pequeno lembrete para os 'haters': nenhum destes golos surgiu de uma grande penalidade ganha pelo próprio. Sendo um dos jogadores do FC Porto com mercado lá fora, a continuidade na I Liga permanece uma incógnita. E é uma pena que assim seja.

Evanilson: Estava em dúvida para este jogo, mas acabou por ser lançado de início por Sérgio Conceição, onde voltou a fazer dupla com Taremi. Introduziu a bola na baliza ao minuto 21, mas o golo foi anulado por fora de jogo. Quando faltavam cinco minutos do intervalo, o brasileiro respondeu com classe à primeira assistência da noite de João Mário para ampliar a vantagem.

João Mário: Não mostrou grandes problemas a defender, mas foi no capítulo ofensivo que se fez notar, com duas assistências para os golos de Evanilson (2-0) e Toni Martínez (5-0), através de dois cruzamentos bem executados.

O pior

Marítimo: A equipa de Vasco Seabra entrou no Dragão com personalidade, mas o futebol positivo resultou numa sucessão de erros perante a pressão do FC Porto - sobretudo o de Winck, que dá o 1-0 - que acabou por custar caro aos madeirenses.

Reações

Sérgio Conceição deixa críticas à arbitragem, Taremi imune às saídas no plantel

Vasco Seabra destaca eficácia do FC Porto, Miguel Sousa diz que equipa podia ter saído do Dragão com outro resultado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.