O FC Porto teceu, na newsletter "Dragões Diário", fortes críticas ao governo depois de este, pela voz do primeiro ministro António Costa, ter anunciado quinta-feira que as bancadas dos recintos desportivos irão continuar sem adeptos, o que o emblema azul e branco lamenta, pelo facto de os seus adeptos terem de continuar a equipa à distância, lembrando não só a importância social e económica do desporto.

Estádios de futebol em Portugal continuam sem público
Estádios de futebol em Portugal continuam sem público
Ver artigo

"No dia em que foram anunciadas mais medidas restritivas de combate à pandemia, o primeiro ministro António Costa informou que se manterá a proibição de acesso de espectadores aos espetáculos desportivos, o que se lamenta, porque obrigará os adeptos do FC Porto a apoiar à distância a nossa equipa. O desporto, e o futebol em particular, tem uma dimensão social e económica que não pode continuar a ser menosprezada", apontam os atuais campeões nacionais.

O FC Porto lembra mesmo a realização da 'final 8' da Liga dos Campeões em Portugal, e em Lisboa, para apontar uma vez mais o dedo aos critérios do governo. "Trazer a fase final da Liga dos Campeões para Portugal mereceu uma cerimónia pomposa para depois, no que realmente conta, os clubes portugueses serem deixados à sua sorte", termina a newsletter.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.