O FC Porto-Boavista, da 28.ª jornada da Primeira Liga, será disputada na data anteriormente marcada. Na quarta-feira, as Câmaras Municipais do Porto e Vila Nova de Gaia bem como operadores de transportes e responsáveis das forças de segurança, tinham recomendado ao Governo e à LPFP que o jogo fosse adiado por questões de segurança.

"Não podendo tomar medidas acerca da realização de jogos de futebol ou do funcionamento de determinadas superfícies comerciais, as entidades presentes vão pedir ao Governo que as assuma também, para que a tentação de festejos na noite de São João não venha a comprometer os resultados muito positivos que a região e as duas cidades em particular têm conseguido na luta contra a COVID-19", lia-se na publicação divulgada pelo Município do Porto.

Na ocasião, a câmara do Porto afirmou que era "parecer da PSP" que "o encontro [de futebol] poderá ser um foco de concentração indesejado de adeptos", razão pela qual é sugerido o seu adiamento.

Numa reunião entre as autarquias, os dois clubes, a PSP e a Liga de Clubes, que decorreu esta tarde na sede da LPFP, ficou decidido não se mexer na data anteriormente prevista.

Na mesma reunião, as forças de segurança comprometeram-se a implementar todas as estratégias de segurança necessárias para que o jogo decorra sem incidentes. De recordar que o jogo está marcado para a noite de São João, no Porto.

Eis o comunicado da Liga de Clubes

"FC Porto-Boavista FC irá realizar-se na data e hora previamente agendada

A Liga Portugal, os representantes de FC Porto, Boavista FC, da Polícia de Segurança Pública e da Câmara Municipal do Porto, estiveram reunidos esta tarde na sede da Liga, de forma a clarificar as questões de segurança relacionadas com o dérbi portuense, marcado para dia 23 deste mês, noite de São João, pelas 21h15.

A PSP manifestou o seu empenho na implementação de todas as estratégias de segurança necessárias para que o evento decorra dentro da normalidade.

A Liga Portugal, o FC Porto, Boavista FC, CM Porto e PSP reforçam, uma vez mais, o apelo ao comportamento cívico dos adeptos, de forma a que mantenham a normalidade que se tem verificado até agora nas jornadas já realizadas. Todas as entidades reiteram o pedido para que não existam aglomerações nas imediações do estádio, hotéis e centros desportivos, de forma a que possam ser cumpridas as diretrizes impostas pela Direção Geral da Saúde."

Antes da reunião, Álvaro Braga Junior, presidente da SAD axadrezada, tinha-se mostrado surpreso com todo o alarido à volta da data do jogo.

"Esta é uma reunião que é pró-forma, porque vamos jogar na terça-feira, seguramente. O jogo foi marcado pela Liga com o acordo das duas sociedades e autorização da PSP. Surpreende-me que tendo sido divulgado o calendário há um mês venham agora colocar problemas. O calendário está esmagado, obrigando as equipas a uma grande exigência física, não me parece que possa haver qualquer adiamento, nem razão isso. Infelizmente não haverá São João nem público nos estádios", disse o lider da SAD axadrezada, à entrada para a sede da Liga.

Para Álvaro Braga Júnior, o pedido das câmaras de Porto e Vila Nova de Gaia pecam por tardia.

"A Câmara do Porto há cerca de um mês queria pôr um ecrã gigante no queimódromo. Era uma perspetiva diferente. Mas vamos conversar e julgo que vamos jogar. Parece-me que o FC Porto também quer jogar. Nós queremos porque não temos datas", recordou.

Antes, na manhã desta sexta-feira, o FC Porto tinha estranhado todo o alarido à volta do jogo, lembrando que o mesmo foi marcado há um mês.

"Sempre que se pensa que é difícil inventar um novo tipo de episódios insólitos no futebol português, surge logo um novo e muito original. Há quase um mês, a 22 de maio, foi divulgado o calendário das últimas dez jornadas do campeonato. Todos os que o consultaram repararam que o dérbi entre o FC Porto e o Boavista tinha sido agendado para 23 de junho, na noite de São João. Passaram várias semanas e ninguém viu qualquer problema. De repente, a menos de uma semana da sua realização, num momento em que as equipas trabalham em função de uma planificação que incluía aquele encontro naquele dia, naquela hora, parece que passa a ser imperativo reagendá-lo", escreveu o FC Porto na sua newsletter diária, lembrando que houve um jogo em Lisboa na véspera de Santo António.

"Alguém consegue explicar como é que um jogo no Porto na véspera de São João é um drama e um jogo em Lisboa na véspera de Santo António, o Sporting-Paços de Ferreira, foi algo perfeitamente pacífico? E alguém compreende como é que se pode colocar em causa um evento realizado num espaço aberto onde cabem mais de 50 mil pessoas e onde só estarão 189, precisamente na mesma cidade e na mesma noite em que haverá o espetáculo 'Deixem o Pimba em Paz0 num espaço muitíssimo mais pequeno e com muito mais gente concentrada?", questionaram os 'dragões'.

O dérbi portuense entre FC Porto e Boavista, da 29.ª jornada, está marcado para às 21h15 do dia 23 de junho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.