A SAD do FC Porto apresentou no sábado o Relatório e Contas consolidado do 1.º semestre, confirmando um resultado negativo de 51,8 milhões de euros, justificado pela qualificação falhada para a Liga dos Campeões.

De acordo com o jornal O Jogo, este prejuízo exigirá um grande esforço da SAD azul e branca no capítulo das vendas, pelo que deverão ser necessários cerca de 100 milhões de euros em mais-valias com a transferência de jogadores, até 30 de junho.

No relatório e contas consolidado do FC Porto, divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), é assinalado que, apesar da quebra de receitas, a administração da SAD optou por não enfraquecer a equipa.

“Apesar da inevitável redução das receitas obtidas pela participação nas provas europeias, devido aos montantes significativamente inferiores atribuídos pela Liga Europa, a administração da FC Porto – Futebol, SAD tomou a opção de não vender, neste mercado de transferências de janeiro, jogadores que pudessem pôr em risco a competitividade da equipa”, indica.

Os resultados operacionais, excluindo proveitos com passes de jogadores, sofreram uma quebra de 55,781 ME, e, apesar de os custos operacionais, excluindo igualmente os passes de futebolistas, terem subido em 1%, os custos com o pessoal diminuíram 980 mil euros.

A 31 de dezembro do ano passado o valor líquido da equipa portista era de 103,8 milhões de euros (acima dos 83,8 milhões de euros do período homólogo ou dos 75 milhões de euros de junho). Esse resultado deve-se ao investimento recorde feito a partir de julho na compra de jogadores (59 milhões de euros), o que por sua vez aumentou em 58% as comissões pagas a intermediários, de 6,9 milhões de euros para 10,9 milhões de euros (estão incluídos os pagamentos por renegociações de contratos ou o cumprimento de objetivos).

Os dragões gastaram mais dinheiro em Zé Luís, tendo adquirido 100% do passe do cabo-verdiano por 10,75 milhões de euros, numa operação global de 12,25 milhões. Em termos proporcionais, a aquisição mais cara foi a de Shoya Nakajima, visto que o FC Porto apenas comprou 50% do passe, por 12 milhões.

Importa referir ainda que os jogadores do FC Porto têm a receber 9,5 milhões de euros em prémios de desempenho.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.