O FC Porto já tem mais 11 triunfos do que o Benfica no histórico de todos os confrontos futebolísticos entre os dois conjuntos, que os ‘encarnados’ comandavam por 14 vitórias no final dos anos 70.

Desde 1980/81, os ‘dragões’ contabilizam mais 25 triunfos (60 contra 35) e 45 golos marcados (174 contra 130), sendo que ‘mandaram’, de forma clara, em cada uma das últimas quatro décadas.

Na atual, a terceira do século XXI, o conjunto ‘azul e branco’ também já está por cima e invicto, com três triunfos e dois empates (10-3 em golos).

Em 23 de dezembro de 2020, os ‘dragões’ superiorizaram-se de forma clara, em Aveiro, na Supertaça, vencendo por 2-0, com tentos de Sérgio Oliveira, de grande penalidade, aos 25 minutos, e do suplente colombiano Luis Díaz, aos 90.

Nos dois jogos do campeonato de 2020/21, registaram-se outros tantos empates a um, com o Benfica a marcar primeiro (por Grimaldo, no Dragão, e Everton, na Luz) e o FC Porto a ripostar, respetivamente por Taremi e Uribe.

Já na presente temporada, mais precisamente há cinco dias, o FC Porto voltou a dar um ‘tratado’ de futebol aos ‘encarnados’, ao vencer em casa por 3-0, em encontro dos oitavos de final da Taça de Portugal.

Evanilson, aos 34 segundos e aos 31 minutos, e Vítor Ferreira, aos sete minutos, selaram um indiscutível triunfo dos ‘azuis e brancos’, que jogaram toda a segunda parte com 10, devido à expulsão, aos 45+2, do avançado brasileiro.

O triunfo conseguido em vésperas de Natal, num embate em que os dois treinadores principais – Sérgio Conceição e Jorge Jesus - ficaram fora do banco devido a castigo, foi também o sétimo jogo consecutivo do FC Porto sem perder.

Esta quinta-feira, uma semana depois, já sem Jesus no banco do Benfica após ser demitido, o FC Porto voltou a ser superior, vencendo por 3-1, com golos de Pepê, Fábio Vieira e Taremi, contra o tento de Yaremchuk. O Benfica, que teve Nélson Veríssimo no banco, jogou quase toda a segunda parte com menos um, graças a expulsão de André Almeida, com duplo amarelo.

A série começou em 2019/20, com os ‘dragões’ a vencerem os dois jogos do campeonato, por 2-0 na Luz, com golos de Zé Luís e Marega, e por 3-2 no Porto, onde Sérgio Oliveira, Alex Telles (de penálti) e Vlachodimos (na própria baliza) marcaram para os locais e Vinícius ‘bisou’ para os forasteiros.

Em 01 de agosto de 2020, a terminar uma longa época marcada por uma interrupção provocada pela pandemia da covid-19, o FC Porto voltou a impor-se, agora por 2-1, na final da Taça de Portugal, disputada em Coimbra, sem público.

O conjunto portista ficou reduzido a 10 elementos aos 38 minutos, quando Luis Díaz foi expulso por acumulação de amarelos, mas, ainda assim, venceu, com um ‘bis’ do central congolês Mbemba (47 e 59 minutos). Vinícius reduziu de penálti (84).

Com esta série de invencibilidade, o FC Porto passou a somar 99 vitórias, contra 88 das ‘águias’, num duelo, de 249 embates, ainda com 62 empates e que continua a ser comandado pelos lisboetas em matéria de golos (385 contra 363).

Para encontrar a última vitória dos ‘encarnados’ é preciso recuar à época 2018/19, mais precisamente a 02 de março de 2019, dia em que os comandados de Bruno Lage foram ao Dragão vencer por 2-1 e assumir a liderança do campeonato, à 24.ª jornada.

O FC Porto ainda marcou primeiro, aos 19 minutos, pelo espanhol Adrián López, mas as ‘águias’ restabeleceram a igualdade pouco depois, aos 26, por João Félix, e selaram a reviravolta aos 52, por Rafa, assistido por Pizzi.

O brasileiro Gabriel foi expulso, aos 78 minutos, mas os ‘encarnados’ seguraram a vitória, que acabou por ser determinante para a conquista da I Liga 2018/19.

O Benfica já não vence o FC Porto há mais de dois anos e meio e não ‘manda’ numa década desde a de 70 do século passado, quando somou mais cinco triunfos (11 contra seis, em 23 jogos), repetindo os anos 40 (14-6, em 22) e 60 (12-7, em 28).

No que respeita apenas ao campeonato, os ‘dragões’ contabilizam mais 12 vitórias (69 contra 57), sendo que, em casa, são ‘esmagadores’, com mais 38 (52 contra 14).

O clássico, que começou a jogar-se há mais de 90 anos, mais precisamente desde 28 de junho de 1931, com um 3-0 do Benfica no Campo do Arnado, ostenta um benfiquista como melhor marcador, o ‘rei’ Eusébio, autor 25 golos.

O FC Porto venceu esta quinta-feira o Benfica por 3-1, no jogo que fechou a 16.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que lhe permite recuperar o primeiro lugar, com os mesmos 44 pontos do Sporting, segundo.

Uma semana depois de terem derrotado as 'águias' para a Taça (3-0), em jogo que ditou o afastamento de Jorge Jesus no comando técnico benfiquista, os 'dragões' voltaram a impor-se, desta feita com golos de Fábio Vieira, aos 34 minutos, de Pepê, aos 37, e de Mehdi Taremi, aos 69, tendo o Benfica ainda reduzido para 2-1 por Roman Yaremchuk, aos 47.

Com esta vitória, o FC Porto retoma o primeiro lugar da prova, com 44 pontos, os mesmos do Sporting, segundo, enquanto o Benfica fecha a ronda no terceiro lugar, com 37 pontos, menos sete do que o duo de comandantes e mais seis do que o Sporting de Braga, quarto.

Veja o resumo do jogo!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.