“Os níveis de confiança não estão demasiado elevados. Ainda existem algumas falhas no sistema de jogo. Nos três jogos oficiais alcançamos três vitórias e no Torneio de Paris sofremos duas derrotas, por isso não pode haver clima de euforia”, em torno do FC Porto, disse André Villas-Boas, este sábado, em conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Beira-Mar, da segunda jornada da I Liga.

André Villas-Boas disse que "o curto espaço de tempo", entre a vitória do Genk por 0-3, na passada quinta-feira e último treino de hoje, no Olival, foi utilizado para recuperação: "Não dá para outra coisa. Mas com os jogos a organização vai sendo consolidada. Nestes dois dias só recuperámos, mas partimos para o jogo com a consciência que estamos na máxima força”.

O técnico do Beira-Mar disse, em conferência de imprensa, que vai ao Dragão para jogar ao ataque. André Villas-Boas aprova o desafio.

"Acredito nas palavras dele, porque são sinceras. O futebol fica a ganhar com um enquadramento mais aberto, mas respeito todos os tipos de enquadramento, porque cada um luta com as armas que tem", frisou.

FC Porto recebe este domingo, às 20h15, o Beira-Mar, no Estádio do Dragão, em jogo a contar para a segunda jornada da I Liga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.