Fernando Gomes não descarta qualquer reunião com Bruno de Carvalho. O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, disse em entrevista ao jornal ABola, que ainda não se reuniu com o líder leonino por não estarem "reunidas as condições regulamentares para ter essa conversa".

"Não tenho qualquer problema em falar com todos, faço-o de uma forma permanente com vários presidentes de clubes (Braga, Guimarães, Setúbal, Belenenses...), não tenho qualquer problema. Acho que o devo fazer por uma questão de respeito institucional, da mesma forma que o farei com o presidente do Sporting quando forem criadas as condições para ter essa conversa. Do nosso entendimento, até ao final do mês de novembro não estariam reunidas as condições regulamentares para ter essa conversa", justificou.

O líder federativo abordou ainda o tema do número de títulos de campeão nacional. Os ´leões` reclamam 22 títulos em vez dos 18 que estão registados pelo que a FPF criou uma comissão para averiguar o tema.

"Enquanto presidente da FPF tenho de respeitar as decisões de todos os presidentes que passaram por esta casa. Este é um tema que já tem 80 anos e sempre foi entendido que aquilo que está escrito relativamente a essa questão faz parte da história da FPF. Mas não sou dono da verdade absoluta. Todas as minhas convicções e todas as minhas ideias podem ser contestadas. Aquilo que transmitimos foi que, independentemente da nossa convicção, porque a história da Federação é aquela, pelo facto de eventualmente não sermos detentores da verdade absoluta, tomámos a decisão, na última reunião da Direção, por unanimidade - vou repetir por ser importante, por unanimidade - de responder ao Sporting sobre esta questão dos títulos e criar uma comissão independente, de pessoas insuspeitas, de várias universidades, documentaristas, investigadores, que possa aceder aos documentos que já disponibilizámos ao Sporting e chegar a uma conclusão. Não temos nenhuma aversão de princípio relativamente àquilo que existe", explicou Fernando Gomes.

"Repito, não somos detentores da verdade absoluta, não há ninguém que o seja, mas procuraremos através dessa comissão de independentes criar a maior certeza possível sobre aquilo que aconteceu nesse período e responder à questão que o Sporting nos colocou e, já vimos na Comunicação Social, outros clubes também. É tão simples como isto, não há absolutamente mais nada", terminou.

Além do Sporting, também o Belenenses e o Marítimo querem ver reconhecidos alguns títulos ganhos na altura em que a prova era disputada em formato de Taça.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.