Com Roberto a ser a principal novidade no onze encarnado, o Benfica entrou no encontro praticamente a perder: logo aos 3’, Ruben Amorim atrasou a bola para o pior sítio e Smolov, isolado perante Roberto, fez o primeiro da partida.

Tinha sinal mais o Feyenoord, com mais tempo de posse de bola.

A Jabulani voltou a surpreender, mas desta vez não necessariamente pela trajectória. Depois de rematada por um jogador holandês, a bola laranja embateu em Sidnei e simplesmente rebentou.

O episódio, a meio da primeira parte, teve o condão de despertar os encarnados e David Luiz, numa incursão ao ataque enviou a bola à trave.

Até ao final dos 45’, o Benfica foi mais mandão e dispôs das melhores ocasiões, mas sem chegar à igualdade. Boa primeira parte dos encarnados, mas sem o reflexo no resultado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.