Francisco J. Marques deixou duras criticas a Luís Filipe Viera. No Porto Canal, o diretor de comunicação do FC Porto comentou o discurso do presidente do Benfica proferido no último sábado e disse que se tratou de um ataque às instituições.

“Pedir ao Estado para criar uma entidade credível e isenta para gerir o futebol português deveria ter consequências disciplinares. Não há forma mais clara de denegrir as instituições como a Liga, FPF e os seus órgãos do que dizer que não são isentos nem credíveis. Procurei nos comunicados do Conselho de Disciplina, mas não encontrei a abertura de qualquer procedimento disciplinar"

Sobre o castigo de que foi alvo, Francisco J. Marques afirmou que não concorda, mas que terá de cumprir e recordou o caso da morte de um adepto no Estádio da Luz.

“Tenho de aceitar os castigos, mas não concordo com eles. Tenho fundadas esperanças que os recursos venham a surtir efeito. O que me surpreende é que me queiram transformar no maior criminoso do futebol português, que quase todas as semanas é castigado. Nunca vi acontecer nada em situações graves como a recente morte de um adepto”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.