Frederico Varandas tomou este domingo posse como o 43.º presidente da história do Sporting Clube de Portugal. Varandas foi recebido com muitas palmas no auditório Artur Agostinho, no Estádio José Alvalade, para a sua tomada de posse.

"A primeira palavra vai para os elementos dos órgãos sociais que mantiveram o clube vivo, com os funcionários, a funcionar e a vencer. Obrigado pelo privilégio de recebermos o clube no estado em que vamos receber. Foi com total espírito de missão que nos candidatámos ao Sporting e é com esse espírito que vamos desempenhar funções. Sobretudo com noção do privilégio que é servir o melhor clube do mundo", começou por dizer Frederico Varandas.

"Eu nasci Sporting, cresci Sporting, respiro Sporting, mas não sou o Sporting. A minha missão é servir o Sporting Clube de Portugal.  A primeira prioridade, minha e da equipa, é unir o Sporting Clube de Portugal", começou por dizer Frederico Varandas.

"Ontem começámos a vencer o adversário mais terrível que já tivemos: o Sporting fraturado. Já começámos a vencer. Hoje é um novo dia de uma nova era de Sporting unido. Enquanto presidente tenho de dar o exemplo. Se consigo unir um sócio que possa ter discordado unir, então vocês conseguem unir com quem quer que seja. Enquanto não formos unidos, não nos vamos conseguir bater com rivais. Só acredito num Sporting forte, se for unido. É um dia especial para mim. Por muito que me tivesse preparado, é sempre diferente", disse ainda.

Perante centenas de sócios que quiseram assistir à cerimónia e ouvir as suas primeiras palavras, o novo presidente do Sporting foi aplaudido efusivamente e correspondeu com um discurso curto mas emocionado.

Com alguns momentos em que não conseguiu esconder a emoção, Frederico Varandas prometeu desempenhar as suas funções nos próximos quatro anos com "brio, coragem e competência", classificando como um "privilégio poder servir o melhor clube do mundo".

O novo presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube, Rogério Alves, aproveitou a ocasião para deixar ainda algumas palavras sobre o passado recente do Sporting e que levou a este ato eleitoral.

"Não queremos nunca mais vivermos as horas que vivemos no passado. Foi para evitar isso que se fizeram estas eleições e foi através deste ato democrático que os sócios escolheram para dirigir o clube o corajoso e o resiliente, Frederico Varandas", afirmou o advogado.

O médico, de 38 anos, foi eleito para um mandato de quatro anos, depois de ter sido diretor clínico do Sporting, entre 2011 e 2018, e desempenhado as mesmas funções no Vitória de Setúbal, entre 2007 e 2011, sendo ainda proprietário de uma clínica de recuperação física.

Com a eleição de Varandas, que foi o primeiro a assumir a candidatura à sucessão de Bruno de Carvalho, o advogado Rogério Alves assume a presidência da Mesa da Assembleia Geral do clube, enquanto o juiz conselheiro Joaquim Baltazar Pinto a liderança do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Durante a campanha, o médico anunciou a integração na estrutura diretiva do clube dos antigos futebolistas Hugo Viana e Beto.

Frederico Varandas, um médico para 'curar' o Sporting

Os sócios do Sporting elegeram o médico Frederico Varandas como o 43.º presidente da história do clube, numa corrida para a qual foi o primeiro a avançar, na sequência de uma das mais graves crises dos 'leões'.

A decisão de assumir uma candidatura à presidência do clube pelo qual sofre desde os três anos de idade foi tornada pública a 24 de maio, apenas quatro dias depois da derrota (2-1) do Sporting diante do Desportivo das Aves na final da Taça de Portugal, disputada sob o efeito do ataque a jogadores por adeptos do clube em plena Academia do clube, em Alcochete, em 15 de maio.

No relvado do Estádio Nacional, em Oeiras, o até então diretor clínico do clube consolou as lágrimas de vários jogadores do Sporting, depois de ter vivido com eles a invasão à Academia, e amadureceu a vontade de suceder a Bruno de Carvalho, que viria a ser destituído da presidência em Assembleia Geral a 23 de junho.

Ao dar o primeiro passo para as eleições, ganhou um peso entre os sócios que se revelou decisivo para a vitória, com 42,32%, no ato eleitoral mais participado de sempre, no qual votaram 22.510 sócios, superando João Benedito (36,84%), José Maria Ricciardi (14,55%), Dias Ferreira (2,35%), Fernando Tavares Pereira (0,9%) e Rui Jorge Rego (0,51%).

Com 38 anos, Frederico Varandas, que foi diretor clínico dos 'leões' entre 2011 e 2018, quebra uma 'linhagem' de gestores e advogados na presidência do clube nas últimas décadas. A esse percurso junta também a faceta de militar, tendo estado presente na guerra do Afeganistão, onde sofreu à distância e acompanhou pela rádio o triunfo (2-0) do Sporting sobre o FC Porto na final da Taça de Portugal, a 18 de maio de 2008.

Natural de Lisboa, Frederico Varandas tornou-se sócio do Sporting - com o atual número 8.808 - pela mão do avô logo em 1980, o ano a seguir ao seu nascimento e um ano que ficou também marcado por um dos últimos títulos de campeão nacional do clube. Uma marca que moldou a sua paixão e orienta agora a sua ambição de devolver os títulos a Alvalade.

Sob o lema 'Unir o Sporting', Frederico Varandas já fez o diagnóstico à crise 'leonina' e identificou a necessidade de congregar os adeptos e chegar à conquista do campeonato nacional de futebol, que escapa ao clube desde 2001/02, como os primeiros passos para 'curar' a sede de títulos.

Virada a página sobre os cinco polémicos anos de liderança de Bruno de Carvalho, o Sporting abre um novo ciclo para o futuro. Formado em Reabilitação pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Lisboa, cabe a Frederico Varandas reabilitar um clube profundamente abalado pela instabilidade dos últimos meses e com vontade de se reencontrar com a glória.

Varandas, que foi empossado este domingo, apontou o sucesso desportivo, sobretudo no futebol, como o principal caminho para o equilíbrio das contas do clube, em detrimento de qualquer reestruturação financeira.

As principais ideias de Frederico Varandas para o Sporting

Finanças

- Novo empréstimo obrigacionista até 60 milhões de euros, reestruturação do passivo bancário com a compra da divida com desconto, venda e mais valia de venda de jogadores e securitização do contrato da NOS.

- Manutenção da maioria do capital da SAD e se possível aumentá-lo

Futebol

- Formação como base da equipa

- Integração de um modelo que integre o futebol profissional e a formação. Criação do Sporting Performance que pretende melhorar as capacidades dos atletas.

- Profissionalização departamento de scouting com 'olheiros' espalhada por mercados que interessam

- Criação de um Team-Manager

- Reativação da equipa B do Clube

- Criação de escolas do clube com foco na faixa etária entre os 6 e oito anos. Melhorar os transportes na Academia.

Comunicação

- Comunicação de dentro para fora mais aberta à sociedade

- Assertiva, corajosa e vigilante

Modalidades

- Continuação da aposta e investimento nas modalidades. Miguel Albuquerque, diretor do futsal do Sporting será o responsável das modalidades.

Transparência

- Todos os elementos da equipa vão apresentar declaração de rendimentos.

Órgãos sociais

- Presidente do Conselho Directivo: Frederico Nuno Faro Varandas

- Presidente da Mesa Assembleia Geral: Rogério Alves

- Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar: Joaquim Baltazar Pinto

Consulte aqui o programa completo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.