Belenenses e Olhanense partiram para o jogo em igualdade na classificação e assim saíram do estádio do Restelo, sem sequer desfazer o 0-0 e oferecer golos aos cerca de 2000 adeptos presentes nas bancadas.

O jogo nunca teve um ritmo muito alto, fruto do elevado tacticismo e cuidados que as duas equipas imprimiram na abordagem ao embate. Os azuis do Restelo acusaram a ausência do criativo Zé Pedro, bem como as baixas do avançado Yontcha e do defesa Beto, e não conseguiram contornar a organização defensiva algarvia.

Depois de uma primeira parte marcada pelas poucas ocasiões de golos e de uma ligeira hegemonia da equipa de João Carlos Pereira, o segundo tempo manteve a mesma toada. E nem a expulsão de Tengarrinha, aos 72 minutos, entre os algarvios foi aproveitada pela equipa da casa, que chegou a ouvir alguns assobios dos adeptos.

Curiosamente, a bola chegou a entrar na baliza do... Belenenses. Já com 10 jogadores, o ataque do Olhanense aproveitou uma brecha no lado direito da defesa dos azuis. Na área, Rui Duarte responde bem ao cruzamento e atira ao poste, mas a bola fica a saltitar na pequena área, onde surge Paulo Sérgio a encostar. O árbitro Paulo Batista invalidou o lance, por alegado fora-de-jogo, numa decisão que nem mereceu muitos protestos do avançado algarvio.

Os dois treinadores fizeram ainda várias substituições, mas o resultado manteve-se inalterável. Belenenses e Olhanense seguem juntos na Liga, em 10.º e 11.º lugar, respectivamente, com sete pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.