A Doyen vai apresentar como testemunhas Godinho Lopes, antigo presidente do Sporting, e Pinto da Costa, presidente do FC Porto, no julgamento do processo relativo à transferência de Marcos Rojo para o Manchester United.

Vários notáveis fazem parte da lista de testemunhas da Doyen, descatando-se além dos referidos: Pedro Sousa (ex-funcionário do Sporting), Nobre Guedes (ex-dirigente do Sporting), Paulo Gonçalves (assessor jurídico do Benfica, enquanto representante de Luís Filipe Vieira), Adriano Galliani (administrador-delegado do Milan), Gil Marín (conselheiro-delegado do Atlético Madrid), Florentino Pérez (presidente do Real Madrid) e Monchi (diretor de futebol do Sevilha).

O fundo exige o pagamento de 16 milhões de euros relativamente à transferência do argentino, mas a SAD leonina alega que o negócio poderia ter atingido os 30 milhões de euros - Rojo foi vendido por 20 - caso a Doyen não tivesse entrado em cena.

As audiências e alegações finais realizam-se entre 15 e 18 de julho, em Lausanne (Suíça), mas a decisão final só deverá ser divulgada em setembro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.