O brasileiro Helton, que renovou esta segunda-feira contrato com o FC Porto até 2017, garantiu que se sente preparado para mais um desafio aos 37 anos.

"Não negociei, conversei e acertei alguns pontos que pudessem favorecer ambas as partes. Vou continuar o trabalho. Em momento algum pensei que estivesse de saída, mas tive de aguardar a posição do clube. Quando me chamaram para conversar não foi complicado", disse Helton, garantindo ainda: "Não quero parar por aqui".

Por sua vez, Pinto da Costa teceu rasgados elogios ao guarda-redes brasileiro, garantindo que este não foi "um prémio pelo passado".

"Não se trata de um prémio pelo passado, porque em relação a isso já recebeu prémios e distinções merecidas. Renovou pelo grande caráter que tem e por aquilo que esperamos dele, com aval total do treinador", disse o líder dos azuis-e-brancos, citado pelos canais oficiais do clube portuense.

Pinto da Costa aproveitou ainda para recordar alguns dos melhores momentos de Helton na baliza dos 'dragões'.

"Não tenho dúvida nenhuma em afirmar que, no cômputo destes dez anos, o Helton foi o jogador mais influente nos grandes sucessos do FC Porto. Recordávamos agora momentos importantíssimos: de Dublin [na final da Liga Europa, frente ao Sp. Braga] toda a gente fala, mas a defesa mais importante foi a um livre do Cardozo, já perto do final do jogo, quando estava 1-1. Os jogadores do Benfica chegaram a festejar, a barreira tapou-lhe a visibilidade mas ele foi lá buscar a bola", recordou o presidente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.