O Benfica contabiliza mais 26 vitórias do que o Sporting no principal dérbi da capital, em vésperas do 310.º encontro, na segunda-feira, da 16.ª jornada da edição 2020/21 da I Liga portuguesa de futebol.

Num duelo com 65 empates, os ‘encarnados’ lideram com 135 triunfos, contra 109 dos ‘leões’, sendo que também mandam no que respeita aos golos, ao somarem mais meia centena – 523, com 27 de Eusébio, contra 470, incluindo 48 de Peyroteo.

O clube da Luz é ‘rei’ no total dos embates disputados em mais de 112 anos, para I Liga, Taça de Portugal, Taça da Liga, Supertaça, Campeonato de Portugal e Regional de Lisboa e também nos últimos tempos: vai em três vitórias consecutivas, sendo que só perdeu uma vez nos últimos 12 jogos.

O último triunfo do Sporting data de 03 de abril de 2019, numa vitória por 1-0 no Estádio da Luz, na segunda-mão das meias-finais da Taça de Portugal. Um tento de Bruno Fernandes, num remate de longe, bastou para o Sporting passar à final (onde viria a bater o FC Porto nas grandes penalidades), depois de ter perdido por 1-2 em casa. Bruno Fernandes foi decisivo já que apontou os dois golos nesses dois jogos.

Antes dessa vitória, o último triunfo dos ‘leões’ sobre o Benfica tinha acontecido a 21 de novembro de 2015, dia em que venceram por 2-1, após prolongamento, qualificando-se para os ‘oitavos’ da Taça de Portugal, graças a um golo do argelino Islam Slimani, aos 112 minutos.

Depois desse embate resolvido por Slimani, registaram-se a tal vitória do Sporting na Taça de Portugal, quatro triunfos do Benfica e quatro igualdades, consecutivas, todas para o campeonato: 1-1 em Alvalade, em 2016/17, 1-0 na Luz e 0-0 em Alvalade, em 2017/18, e 1-1 na Luz, em 2018/19.

Antes deste ciclo, os ‘encarnados’ venceram por 1-0 no recinto ‘verde e branco’, quebrando, então, um ciclo de cinco jogos sem ganhar e três desaires consecutivos, com um golo do grego Mitroglou, decisivo na conquista do título 2015/16.

No jogo seguinte, o primeiro da época 2016/17, o Benfica voltou a vencer, agora por 2-1, graças a tentos do argentino Salvio e do mexicano Raúl Jiménez. Pelos ‘leões’, marcou o holandês Bas Dost.

Após as quatro igualdades, as ‘águias’ somaram mais dois triunfos, o primeiro já sob o comando de Bruno Lage, um categórico 4-2 em Alvalade, com um tento do suíço Seferovic e três golos lusos, de João Félix, Rúben Dias e Pizzi.

Bruno Fernandes e, a acabar, o holandês Bas Dost ‘suavizaram’ o desaire dos ‘leões’, que poderiam ter sofrido uma derrota bem mais pesada.

Na época passada, o Benfica não conseguiu exibir a mesma superioridade, no Algarve, na Supertaça Cândido de Oliveira, mas, muito eficaz, logrou uma ‘manita’ (5-0), materializada por Rafa, Pizzi (dois golos), o espanhol Grimaldo e Chiquinho. Depois viria a ganhar para o Campeonato, em casa e fora, assim como nas meias-finais da Taça de Portugal em casa, antes de perder fora e ser afastado devido aos golos sofridos em casa (2-1 em casa e 0-1 fora).

Os primeiros anos do dérbi

O principal dérbi lisboeta joga-se desde a época 1907/08 e o Sporting foi superior de início e chegou ao final da década de 50 do século passado na frente, para, nos anos 60, o Benfica assumir o comando e não mais parar de se distanciar.

Os ‘leões’ só equilibraram (oito triunfos para cada) na primeira década do século XXI, mas não têm dado sequência na segunda, quase a terminar: desde 2010/11, em 23 jogos, o Benfica soma mais oito vitórias (12-4) e 16 golos (37-21).

Apenas no campeonato, a vantagem do Benfica é ainda mais expressiva, com 78 vitórias, contra 47 do Sporting, graças ao equilíbrio nos jogos realizados no recinto dos ‘leões’, onde cada equipa soma 32 triunfos.

Os ‘encarnados’ também estão por cima na Taça da Liga (três vitórias contra nenhuma), enquanto o Sporting lidera na Taça de Portugal (18-15), no Campeonato de Portugal (3-2), no Regional de Lisboa (37-33) e na Supertaça (3-1).

A equipa sportinguista ganhou os dois jogos inaugurais, o primeiro em 01 de dezembro de 1907, por 2-1, face ao ainda Sport Lisboa, no Campo da Quinta Nova, em Carcavelos, mas o Benfica foi melhor na primeira década do século XX (4-2), ainda mais superior na segunda (13-5) e chegou a ter mais 10 vitórias.

O Sporting respondeu e foi melhor nas quatro décadas seguintes, para liderar no final de 1949/50 por 56-54, sendo que o seu melhor período foi a década de 40, com mais de 50% de vitórias (21, em 40) e 101 golos - recorde em qualquer década -, em pleno reinado dos ‘cinco violinos’ (Peyroteo, Vasques, Albano, Travaços e Jesus Correia).

Depois, o clube da Luz passou a dominar por completo e reinou nas quatro décadas seguintes, sobretudo na de 70, ainda como o ‘Pantera negra’ Eusébio da Silva Ferreira a ditar leis: 15 triunfos em 27 jogos (55,6%).

O Sporting equilibrou na primeira década do século XXI (oito triunfos para cada lado e outros tantos empates), mas o Benfica voltou a dominar na segunda década deste século: 14 triunfos em 26 jogos, contra cinco do Sporting (registaram-se sete empates).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.