Augusto Inácio salientou que o triunfo da Naval, em casa por 2-1 na 21.ª jornada da Liga, "foi uma vitória importante” que colocou a sua equipa “praticamente à beira” de garantir a manutenção, “que é o principal objectivo” para a época.

"O jogo foi complicado, mas julgo que a nossa vitória tem tanto de justa como de sofrida. Creio que estamos a justificar o nosso bom momento. Demos a volta a um resultado que durante algum tempo nos foi desfavorável, daí permitam salientar a atitude e espírito colectivo da minha equipa", disse.

O técnico da equipa figueirense enviou depois “um abraço para o povo madeirense”, acrescentando, a propósito da catástrofe natural que no último fim-de-semana matou mais de 40 pessoas na ilha: “Todos nunca seremos muitos para ajudar a Madeira".

O holandês Mitchell Van der Gaag, por sua vez, queixou-se da falta de eficácia da equipa do Marítimo: "Fizemos uma boa primeira parte, chegámos à vantagem e tivemos algumas oportunidades para marcar. Mas não concretizámos e acabámos por sofrer um golo à beira do intervalo".

"Na segunda metade fomos menos consistentes e revelámos uma grande falta de eficácia. Perdemos um jogo cujos pontos eram muito importantes na luta pelos lugares de cima da tabela", afirmou o técnico da equipa insular. “Vou daqui muito triste, pois hoje queria dar uma grande alegria aos madeirenses".

As bancadas do Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz, acolheram hoje um milhar de pessoas, mas foram vendidos cerca de 6500 ingressos, o que rendeu uma receita de 32 500 euros, que reverterão totalmente para o auxílio à Madeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.