A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) lamentou hoje, em nota publicada na sua página oficial, as “mortes provocadas pelos incêndios” e manifestou vontade em ajudar.

“Aos familiares e amigos das vítimas, a Federação Portuguesa de Futebol endereça as mais sentidas condolências, garantindo desde já que tudo fará, dentro das suas possibilidades e à semelhança do que ocorreu após a tragédia de Pedrógão Grande, para minorar o sofrimento das populações e auxiliar as corporações de bombeiros das regiões afetadas”, refere a FPF.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram mais de 20 mortos e dezenas de feridos, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

Portugal acionou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, um fogo que alastrou a outros municípios e que provocou 64 mortos e mais de 200 feridos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.